Torcidas organizadas protestam contra preço dos ingressos na Arena Corinthians

Torcidas organizadas protestam contra preço dos ingressos na Arena Corinthians

Por Meu Timão

Instalação dos banners da FIFA na Arena Corinthians

Instalação dos banners da FIFA na Arena Corinthians

Foto: Bruno (SkyscraperCity)

As torcidas organizadas do Corinthians protestaram no intervalo da partida contra o Atlético-PR, nesta quarta-feira (21) , contra o preço dos ingressos cobrados pela diretoria na Arena Corinthians. No domingo (18), contra o Figueirense, os bilhetes variaram de R$ 50 a R$ 400. Uma parte dos torcedores se deslocaram pelas arquibancadas para o local mais próximo do camarote da diretoria. "Se o ingresso não baixar, o pau vai quebrar"; "Andrés, aqui não tem burguês"; "Doutor, eu não me engano, 50 contos é roubar corintiano" foram algumas das músicas cantadas. No próximo dia 1º, o Corinthians enfrenta o Botafogo na Arena Corinthians. Ainda não foram divulgados os preços dos ingressos. "O menor preço é R$ 35 para o sócio torcedor. Tem desconto. Eu acho que menos do que isso é muito pouco. A torcida do Corinthians tem quem possa pagar R$ 50, R$ 200 ou até R$ 1.000. O estádio tem um custo", disse o ex-presidente Andrés Sanchez, atual responsável pelo estádio, na semana passada.

Veja Mais:

  • Carille ganhou desfalque de última hora para compromisso frente ao Linense: Maycon

    Cheio de desfalques, Carille faz mistério antes de duelo contra Linense; veja quem pode entrar

    ver detalhes
  • Tite aplaudido pela torcida na Arena Corinthians

    Seleção dá show na Arena Corinthians e fica perto de vaga para a Copa do Mundo

    ver detalhes
  • Seleção realizou o último treino nesta segunda-feira na Arena Corinthians

    Arena Corinthians será palco da segunda maior renda da história do futebol brasileiro; confira

    ver detalhes
  • Arana foi relacionado para duelo na Arena, mas deve iniciar no banco

    Carille leva Arana para jogo diante do Linense; confira lista de relacionados

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes