Dez meses depois, saída de Paulinho ainda afeta (e muito) Corinthians

Dez meses depois, saída de Paulinho ainda afeta (e muito) Corinthians

Dez meses depois, saída de Paulinho ainda afeta (e muito) Corinthians

Dez meses depois, saída de Paulinho ainda afeta (e muito) Corinthians

É inquestionável que Paulinho deixou saudades quando trocou o Corinthians pelo Tottenham-ING, em julho de 2013. Poucos, porém, poderiam imaginar que, dez meses após a transferência, a saída do volante ainda teria um impacto tão profundo no Parque São Jorge.

A queda de rendimento do alvinegro em 2013 coincide com a saída do jogador, que disputará a Copa do Mundo pela seleção brasileira. Desde então, o meio de campo e o ataque não funcionam com a mesma eficiência de 2012, sem uma peça que era fundamental na forma de jogar da equipe.

O diagnóstico de Mano Menezes após o empate de quarta-feira, diante do Atlético-PR, foi claro: o principal problema do Corinthians, para o técnico, está na transição do meio de campo. A bola demora para chegar aos armadores, que, sem espaço, não conseguem municiar os atacantes - o vácuo está em uma função que era desempenhada com maestria por Paulinho.

'Nossa bola está demorando para chegar, precisa chegar mais rápida de trás, para chegar no meia com alguma liberdade. Se isso não ocorre, fica difícil sair da marcação. Todo mundo marca muito hoje' desse o treinador, após o jogo.

A solução para o problema pode ser Elias, que deve reestrear com a camisa alvinegra após a parada da Copa. Enquanto isso não acontece, porém, Mano vem apostanto em Petros, Bruno Henrique e Guilherme. Os atletas que brigam por espaço no Corinthians, entretanto, também são atingidos diretamente pelo legado de Paulinho - a responsabilidade de substituir o ídolo, que conquistou o Mundial pelo clube, pesa nos ombros de qualquer um.

'O Corinthians está mal acostumado nessa posição, teve recentemente Elias e Paulinho, que foram dois monstros, ganharam tudo. No mercado, hoje, não tem muito jogador que faz essa função. Então, quando a gente chega aqui, chega com muita responsabilidade aqui' apontou Petros, um dos postulantes à exercer a função do jogador que saiu.

Além do impacto na fdorma de jogar da equipe e nos candidatos a uma vaga no meio de campo, a saída do volante ainda pode ter um terceiro reflexo no Corinthians: financeiro. O Grupo Pão de Açúcar move uma ação contra o clube, cobrando R$ 3,7 milhões da venda para o Tottenham.

A cobrança não vem em um bom momento: na última terça-feira, o Conselho de Orientação do Corinthians (Cori) aprovou um empréstimo de R$ 70 milhões para pagamento de impostos, salários, direitos de imagem atrasados e dívidas com parceiros. Atualmente, as finanças do clube estão abaixo do esperado, e causam preocupação entre conselheiros.

Desde que assumiu o Corinthians, em janeiro, Mano luta para solucionar os problemas no meio de campo e no ataque da equipe. Até o momento, vem tendo dificuldades - já modificou o esquema tático e os jogadores diversas vezes.

Ainda sem um elenco formado, começou o Paulistão usando dois volantes e dois meias, apostando no jovem Zé Paulo e no peruano Ramirez. Na frente, revezou entre Romarinho, Guerrero, Emerson e Pato. O começo foi claudicante, aos trancos e barrancos.

Pato saiu, Jadson chegou. Usando três volantes (Ralf, Guilherme e Bruno Henrique), um meia (Jadson) e uma dupla de ataque sem centroavante (Romarinho e Luciano), Mano encontrou o time que quase se recuperou no Paulistão, mas acabou eliminado na última rodada da primeira fase.

Com o reforço Petros no lugar de Bruno Henrique, o Corinthians começou o Brasileiro com dois volantes e dois meias. Logo na segunda rodada, porém, Mano mudou outra vez, e recolocou Guerrero na equipe. No último domingo, na estreia na Arena Corinthians, Renato Augusto entrou como armador ao lado de Jadson - o time sofreu uma inesperada derrota.

O treinador corintiano, após o tropeço, testou uma formação com três meias e apenas Guerrero no ataque diante do Atlético-PR, mas não ficou satisfeito. Para a partida diante do Sport, no domingo, na Ilha do Retiro, deve voltar ao esquema com dois volantes e dois armadores.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Roberto de Andrade assumiu presidência do Corinthians em fev/2015 e segue até fev/2018

    Conselheiros barram votação do impeachment, e Roberto de Andrade segue presidente do Timão

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade concedeu entrevista nesta segunda no Parque São Jorge

    Após se livrar de impeachment, Roberto de Andrade sugere tentativa de golpe no Corinthians

    ver detalhes
  • Rodriguinho deve ser uma das opções para o Corinthians no BR-17

    Corinthians tem Chape e clássicos logo no começo; veja a tabela completa do BR-17

    ver detalhes
  • Patch que será usado pelos jogadores no Dérbi de quarta-feira

    Rivalidade à parte: Corinthians e Palmeiras se unem e usarão logo no clássico

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes