Atual capitão do time, Ralf permanece com os 'pés no chão' mas quer levantar taças

Atual capitão do time, Ralf permanece com os 'pés no chão' mas quer levantar taças

Por Larissa Emanuelle

Ralf não se vê como único líder do grupo Corinthiano

Ralf não se vê como único líder do grupo Corinthiano

Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians

Após a chegada do técnico Mano Menezes este ano, o volante Ralf acabou assumindo uma responsabilidade que ele mesmo chegou à rejeitar na era Tite: a faixa de capitão. Hoje dono absoluto desse posto, o jogador tem o apoio do ex atleta Alessandro para continuar como o 'líder' e pensar em levantar títulos.

"Pra mim é normal. Liderança todos temos aqui. Uns mais e outros menos, mas conto com a contribuição de todos. É só uma tarja, não tenho que gritar e falar mais que os outros. É só uma imagem de disciplina, importância e de liderança em campo. Não será ela que vai me fazer jogar mais ou menos ou falar mais ou menos", disse Ralf.

No início, o primeiro capitão de Mano Menezes chegou à ser o ex jogador do Corinthians, Paulo André, que acabou sendo vendido para o Shangai Shenhua. Como um dos mais experientes do clube, o jogador acabou aceitando o 'posto'.

"Se mudei, mudei para melhor. Você passa a ter essa liderança, tem essa obrigação de falar mais, mas sou tranquilo, estou sempre conversando e alertando o pessoal. E eles também me alertam. Não é porque sou capitão que só eu posso falar. Tenho melhorado muito", completou.

Sobre a liderança dentro do grupo, Ralf afirma que tem um bom exemplo neste sentido: o ex companheiro Alessandro.

"Me espelho nele, sempre conversamos, ele me ajuda muito. Agora ele brinca e me chama de 'Capita', mas digo que são todos. A tarja não me muda", reforçou o volante.

Em Extrema, com o restante dos jogadores, o capitão da equipe segue se preparando para a décima rodada do Campeonato Brasileiro. Analisando a competição, o mesmo destacou a dificuldade e afirma o desejo de erguer taças.

"O Brasileirão não é fácil, tem muitos times em condição de ser campeão, mas é claro que quero ser bi (venceu em 2011). Ainda mais agora como capitão, para erguer a taça. Eu me imagino fazendo isso, sim. Todo capitão imagina. E que seja o mais rápido possível. Esse é o sonho de qualquer jogador. Tenho que conquistar títulos para ser mais lembrado e reconhecido", terminou Ralf.

Veja Mais:

  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel se unirá as outras torcidas organizadas paulitas neste domingo

    Organizadas rivais de São Paulo se unem em evento no Pacaembu em homenagem à Chape

    ver detalhes
  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes