STJD vai analisar imagens de confusões de torcida ocorridas nesse final de semana

STJD vai analisar imagens de confusões de torcida ocorridas nesse final de semana

Por Meu Timão

630 visualizações 29 comentários Comunicar erro

Briga de torcida pode prejudicar o Corinthians no Brasileirão

Briga de torcida pode prejudicar o Corinthians no Brasileirão

Foto: Divulgação

A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) divulgou na manhã dessa segunda-feira que vai analisar várias imagens da 23ª rodada do Brasileirão. Com quatro clássicos regionais, a rodada teve conflitos de torcida e podem ser alvo de denúncia da entidade.

De acordo com Paulo Schmitt, procurador geral, tumultos, desordens, objetos arremessados em campo, cânticos ofensivos, dentre outras ações, serão analisadas sob risco de denúncia no STJD.

Nessa rodada, os clássicos entre Cruzeiro e Atlético-MG e Corinthians e São Paulo apresentaram problemas de torcedores.Na Arena, houve briga entre alvinegros, o que foi relatado na súmula pelo árbitro Luiz Flávio de Oliveira. Já no Mineirão, o juiz Marcelo de Lima Henrique reportou no documento da partida que as torcidas organizadas da Raposa e do Galo usaram 'artefatos explosivos uma contra a outra'.

Após a análise das imagens e verificado infrações a Procuradoria irá protocolar as denúncias, dando prosseguimento até o julgamento.

Veja Mais:

  • Sidcley foi ao CT Joaquim Grava nesta quinta-feira

    Lateral do Atlético-PR é aprovado em exames médicos no CT do Corinthians

    ver detalhes
  • Ralf deve ser um dos inscritos ainda na primeira fase do Paulista

    Quatro reforços e duas vagas: Corinthians deixará dois nomes fora da primeira fase do Paulistão

    ver detalhes
  • Fiel promete lotar a casa corinthiana no primeiro Dérbi de 2018

    Torcida do Corinthians garante quase 40 mil ingressos para Dérbi na Arena

    ver detalhes
  • Romão e Carlinhos foram emprestados pelo Corinthians

    Corinthians empresta Carlinhos e Guilherme Romão para o Oeste

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes