Empresa que instalou arquibancadas provisórias na Arena Corinthians ameaça ir à justiça

Empresa que instalou arquibancadas provisórias na Arena Corinthians ameaça ir à justiça

Por Meu Timão

Provisórias tiveram custo de R$38 milhões, e podem sair ainda mais caras

Provisórias tiveram custo de R$38 milhões, e podem sair ainda mais caras

Foto: Divulgação

As arquibancadas provisórias da Arena Corinthians custaram absurdos R$38,1 milhões - segundo contrato entre Ambev e a Fast Engenharia, empresa responsável pela colocação das arquibancadas na Arena.

O custo, que não era responsabilidade do Corinthians, inicialmente seria pago pelo Governo de São Paulo - que acabou repassando o negócio para a Ambev, que arcou com o investimento. Assinado em agosto de 2013, o contrato previa o valor de R$38,1 milhões - valor que segundo a assessoria da Ambev foi quitado.

Segundo a Folha de São Paulo, que apurou a situação, a assessoria da empresa ainda informou que não há pendência entre as partes. A Fast Engenharia discorda e afirma que ainda faltam cerca de R$8,8 milhões de reais, referentes à serviços adicionais da obra que garantiram a entrega no prazo para a Copa do Mundo.

A Fast Engenharia promete ir à justiça contra Ambev e o Governo de São Paulo caso não haja acordo. O Corinthians não tomou parte na negociação e não deve ser notificado.

Veja Mais:

  • Timão venceu rival brasileiro em Orlando e carimbou classificação à final da Florida Cup Playoff

    Em noite de estreias e gol de Kazim, Corinthians goleia o Vasco na Florida Cup

    ver detalhes
  • Craque da partida, Kazim marcou um gol e deu uma assistência em apenas 45 minutos; Cristian foi abaixo

    Time reserva supera titular em notas da partida

    ver detalhes
  • Carille já foi avisado que Fagner e Rodriguinho podem ser convocados

    Além de Fagner, meia do Corinthians pode ser chamado por Tite para a Seleção Brasileira

    ver detalhes
  • Jadson coloca Corinthians como prioridade após retorno ao Brasil

    [Marco Bello] Jadson coloca Corinthians como prioridade após retorno ao Brasil

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes