Diretor do Grêmio fica chateado com absolvição do Corinthians

Diretor do Grêmio fica chateado com absolvição do Corinthians

Por Meu Timão

Petros foi escalado de forma irregular mas erro foi da Federação Paulista de Futebol

Petros foi escalado de forma irregular mas erro foi da Federação Paulista de Futebol

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Após se unir com seu maior rival, o Internacional, pra tentar prejudicar o Corinthians pra ver se ganha uma vaga no G4, o Grêmio ficou decepcionado pelo fato do Timão ter sido absolvido da perda de pontos no caso Petros.

- É um resultado já esperado, um julgamento conforme a simpatia. Veja os precedentes que o resultado irá abrir. É esse teatro de ópera que o STJD, que tem no comando a figura draconiana e lamentável do Paulo Schmitt, que confunde carranca com competência. A única coisa boa é que a dupla Gre-Nal se uniu no interesse comum. Isso já aconteceu em 2005, quando deram uma garfada histórica no maior rival - disse Nestor Hein em entrevista a Rádio Bandeirantes.

Não é a primeira vez que Nestor rebate a decisão da entidade carioca. Em setembro, o clube gaúcho foi excluído da Copa do Brasil por conta de atos racistas da torcida do Grêmio. Na ocasião, o diretor do Grêmio reclamou que o clube não deveria ser punido pelo ato isolado de alguns torcedores.

Após o julgamento, o Corinthians fez questão de tirar um sarro no Twitter do maior rival do Grêmio, os chorolados.

Veja Mais:

  • Fiel apoiou Timão no treino pré-Dérbi em Itaquera

    Fiel provoca rival na Arena: 'Você não vive sem a Série B'; assista

    ver detalhes
  • Bandeiras de mastro na Arena Corinthians

    'O melhor treino para o maior clássico do mundo', por Bruno Teixeira Rolo

    ver detalhes
  • Kazim terá nova oportunidade como titular diante do Palmeiras

    Em treino aberto na Arena, Carille define novo Corinthians para clássico

    ver detalhes
  • Carille terá onze suplentes à disposição no clássico

    Jadson fica fora do Dérbi; veja lista de relacionados do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes