Citadini provoca rival, critica Morumbi e debocha de Kaká e Alexandre Pato

Citadini provoca rival, critica Morumbi e debocha de Kaká e Alexandre Pato

Por Meu Timão

10 mil visualizações 62 comentários Comunicar erro

Na entrevista de Citadini, sobrou até para Alexandre Pato

Na entrevista de Citadini, sobrou até para Alexandre Pato

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Um dos nomes mais folclóricos e polêmicos do Timão é o de Antonio Roque Citadini, conselheiro vitalício do Corinthians. Hoje, no programa Bate-Bola da ESPN Brasil, ele mostrou que não mudou nem um pouco, não poupou críticas ao tricolor e também detonou a atual diretoria corinthiana.

O primeiro momento de destaque em que Citadini falou dos rivais foi sobre a crise financeira alvinegra:

- A crise não é só no Corinthians não! Todos estão devendo, mas eles escondem. Inclusive o São Paulo - cravou.

E não parou por aí. Quando resolveu falar de Guerrero, que ele defendeu mesmo criticando os altos salários dos treinadores brasileiros, o ex-vice-presidente aproveitou para fazer pouco caso de Kaká:

- Isso é provocação né? O Kaká tá aí jogando no São Paulo mas é... Teve até umas boas temporadas na Europa, mas nem tanto quanto falam - debochou. E sobrou até para a imprensa:

- Parece que tem uma obrigatoriedade em elogiar jogador do São Paulo. Essa história de que o sul-americano é o torneio que a torcida gosta, que tem identidade, é inventado né?

Citadini ainda aproveitou para tirar uma onda com Alexandre Pato. Quando questionado sobre a contratação feita pelo clube, o folclórico personagem não criticou a atitude da diretoria, mas afirmou que não viu melhora em seu futebol:

- Eu teria trazido porque já tinha ouvido falar que ele era fraquinho lá no Milan. Diziam que era por que ele não dominava a língua, mas aqui ele continuou não dominando.

O cartola também aproveitou para falar sobre o polêmico veto do Morumbi para ser o estádio de abertura da Copa do Mundo.

- Acho que o único ato de sanidade da Fifa foi ter dito que ali não poderia jogar. O que o São Paulo queria era reformar o Morumbi, mas é algo complicado. Sairia mais caro do que o estádio do Corinthians - declarou.

Para finalizar, Citadini não economizou quando falou sobre o próprio Corinthians. Ele falou da grave crise financeira do Timão e do salário do próximo treinador:

- Foi uma gestão que produziu um grande buraco. A perspectiva para o ano que vem é muito pior. Naquele momento pré-copa, produziram uma situação falsa de que iria continuar sempre entrando cada vez mais dinheiro, e os clubes acreditaram. Qualquer diretoria enfrentará uma grave situação e terá de adotar medidas que essa não adotou - finalizou.

Veja Mais:

  • 'Nem Pedrinho salva...': Timão não foi páreo para o Grêmio na noite deste sábado

    Pobre tecnicamente, Corinthians é derrotado pelo Grêmio no fim do primeiro turno

    ver detalhes
  • Walter 'voa' para afastar perigo de gol do Grêmio; nem arqueiro evitou revés em casa

    Walter evita o pior, e Loss é eleito 'vilão': as avaliações do revés corinthiano

    ver detalhes
  • Duílio Monteiro Alves, diretor de futebol do Corinthians, falou sobre a ausência de Fagner

    Na esteira de rivais, Corinthians também reclama da convocação de Fagner: 'Não ficamos satisfeitos'

    ver detalhes
  • Corinthians tem campanha irregular no Brasileiro nas mãos de Loss

    Fiel dispara contra Loss na web após derrota do Corinthians; veja melhores comentários

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes