De cobiçado pelo Corinthians a esquecido no banco. A rotina de Sobis no Flu

De cobiçado pelo Corinthians a esquecido no banco. A rotina de Sobis no Flu

De cobiçado pelo Corinthians a esquecido no banco. A rotina de Sobis no Flu

De cobiçado pelo Corinthians a esquecido no banco. A rotina de Sobis no Flu

Rafael Sobis está esquecido no Fluminense. Há poucos meses, o camisa 23 tricolor vivia situação oposta: era bajulado por cartola e técnico, bem cotado no mercado e com lugar cativo no time titular. O alto salário recebido pelo jogador da patrocinadora continua o mesmo do período de destaque. O status, no entanto, é bem inferior desde que decidiu rejeitar proposta do Corinthians para cumprir contrato assinado com o Tricolor.

Em abril deste ano, o atacante vivia mau momento: sofria para conseguir espaço nas Laranjeiras e via seu nome ser constantemente envolvido em especulações. Ainda que na reserva do time comandado pelo desafeto Renato Gaúcho, era bem cotado no mercado e apontado como reforço importante para várias equipes do Brasil.

Sobis, então, recebia proposta do Corinthians para mudar de clube e cidade antes do início do Campeonato Brasileiro. Aposta pessoal de Celso Barros, presidente da Unimed, o atacante de 29 anos balançou com a oferta financeiramente vantajosa do clube paulista.

Não escancarou as portas para os interessados, mas também não fechou os ouvidos. Fluminense e Unimed, já alinhados na postura de frear investimentos no time, concordaram com a venda. Naquele momento, porém, era Cristóvão Borges que tinha o comando do elenco. O técnico bateu o pé e rejeitou perder Sobis, que recebeu diversos elogios.

O ótimo salário - cerca de R$ 350 mil mensais - que recebe no clube tricolor e a premiação com a titularidade por aceitar ficar no Fluminense fizeram Rafael Sobis esquecer qualquer movimentação por uma transferência. O papel importante que teve durante má fase de Fred pré e pós Copa do Mundo davam impressão que o Fluminense havia acertado ao mantê-lo.

A fase irregular enfrentada pelo Fluminense na metade do Brasileirão fez vítimas: Sobis já não era titular no fim de setembro. Diante de nova 'seca' da equipe no mês seguinte, Cristóvão Borges voltou a mudar a escalação. O então elogiado atacante nem foi cogitado. O treinador escolheu Walter, que ajudou o time a encaixar quatro vitórias nos últimos quatro jogos.

O momento é negativo para Sobis, com contrato até a metade de 2015. Apenas opção no banco de reservas, ele assiste à briga tricolor por uma vaga no G-4 do Brasileiro. Com somente três gols marcados na competição, ele volta a ser coadjuvante e enfrenta esquecimento.

Da série de quatro jogos com vitórias do Fluminense, o atacante foi titular contra o Santos - por causa da suspensão de Fred. Em condições 'normais', ou seja, com o capitão em campo, Sobis é pouco lembrado. Entrou no segundo tempo da partida contra o Goiás e viu do banco de reservas o bom desempenho de seus companheiros em duelos com Atlético-PR e Criciúma.

Com Sobis em baixa, o Fluminense se mantém na briga por uma vaga na Copa Libertadores de 2015. O Tricolor aparece na quarta colocação do torneio, com 54 pontos. O próximo desafio será contra o Coritiba, fora de casa, a partir das 19h30 do sábado.

Fonte: Terceiro Tempo

Veja Mais:

  • Sub-20 comemorando título do Corinthians/UNIP no futsal

    Sub-20 conquista título estadual e Corinthians fica perto de fim de ano perfeito no futsal

    ver detalhes
  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes