Valor pedido por Guerrero não agrada direção do Corinthians e atacante divide opiniões dentro do clube

Valor pedido por Guerrero não agrada direção do Corinthians e atacante divide opiniões dentro do clube

Por Meu Timão

Guerrero ainda negocia a sua renovação de contrato com o Corinthians

Guerrero ainda negocia a sua renovação de contrato com o Corinthians

A renovação do atacante peruano Paolo Guerrero vem se tornando um assunto cada vez mais delicado no Coringão. O jogador tem contrato com o alvinegro até julho de 2015, mas a diretoria quer evitar a possibilidade do jogador assinar um pré-contrato com qualquer outro clube a partir de janeiro. As informações são do GloboEsporte.

A negociação, porém, está travada. O artilheiro pediu US$ 7 milhões (mais de R$ 18 milhões) para assinar novo contrato. Com isso, o atleta deixou de ser unanimidade entre os diretores. Alguns cartolas da cúpula alvinegra consideram que o valor é alto demais. Mesmo para quem é o melhor jogador do time.

O atacante, por sua vez, já deixou claro: acredita que o montante que pediu está de acordo com a realidade financeira do Corinthians. A diretoria já havia oferecido US$ 4 milhões (cerca de R$ 10 milhões) à vista para o atleta. Depois, aumentou para US$ 5 milhões (quase R$ 13 milhões), mas não houve acordo.

Recentemente, Guerrero passou a ser representado pela empresa OTB Sports, um braço da Think Ball, administrada por Marcelo Goldfarb, Marcelo Robalinho e Bruno Paiva. O grupo também administra a carreira do volante Bruno Henrique e do meia Jadson. A intenção do peruano é se manter blindado ao máximo e não participar das conversas.

Algumas pessoas da diretoria do Corinthians entendem que o fato de Guerrero ser ídolo da torcida e artilheiro da equipe na temporada, com 16 gols marcados, não o torna 'intocável'. Para os dirigentes, o atacante deve ser valorizado, mas também precisa entender que o clube tem seus limites.

A novela, infelizmente, deve ter novos capítulos.

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes