Time campeão da Copa São Paulo nasceu de garimpagem corintiana

Time campeão da Copa São Paulo nasceu de garimpagem corintiana

Enquanto a maioria dos jogadores do Corinthians festejava no meio do campo o título da Copa São Paulo, o artilheiro do time corria pelas laterais do gramado do Pacaembu enrolado em uma bandeira de Rondônia.

Gabriel Vasconcelos, autor de oito gols na competição, nasceu em Porto Velho (RO) e foi entre 2009 e o ano passado jogador do Fluminense.

Sua contratação pelo Corinthains, que comprou 50% dos seus direitos econômicos, resume bem como a equipe sub-20 do clube foi formada.

Os meninos que aprenderam e desenvolveram seu futebol no Parque São Jorge são minoria. Os destaques do time foram identificados por olheiros, negociados por seus antigos clubes e só recentemente desembarcaram no campeão da Copa São Paulo.

Quatro titulares escalados na decisão contra o Botafogo (SP), aliás, já haviam disputado a competição por outras equipes em anos anteriores.

O meia-atacante Marcinho jogou a Copinha de 2012 pelo Vila Nova (GO). Yan atuou pelo Desportivo Brasil na competição em 2013. No ano passado, o zagueiro Rodrigo Sam e o meia Matheus Vargas, dois dos craques do time, jogaram por Marília e Grêmio Osasco, respectivamente.

Além deles, o lateral direito Léo Príncipe e o volante Marciel também não são crias genuínas da base corintiana. O primeiro atuava no Flamengo, e o segundo já passou até pelo futebol italiano (Roma).

O time júnior do Corinthians conta até com um estrangeiro. O meia Gustavo Viera chegou ao Brasil em setembro, indicado pelo ex-zagueiro Gamarra, ídolo do clube. Ele não participou da Copa São Paulo porque está com a seleção paraguaia no Sul-Americano sub-20.

O próprio técnico Osmar Loss é uma estrela das categorias de base. Ele se destacou comandando o Internacional e foi contratado no segundo semestre de 2013. Na primeira Copa São Paulo, perdeu para o Santos e foi vice. Agora, levantou a taça.

Sua chegada ao Corinthians fez parte do mesmo processo de renovação das categorias inferiores que levou ao clube tantos jogadores garimpados em outras partes do país. A ideia era fortalecer a formação de atletas, setor que vinha recebendo críticas dentro do clube.

"Nossa base está muito bem graças ao trabalho dos nossos dirigentes. Futebol é um trabalho de longo prazo", afirmou o diretor de futebol Ronaldo Ximenes.

Fonte: Folha de São Paulo

Veja Mais:

  • Cássio (à dir.) foi apresentado como reforço do Corinthians ao lado de Felipe, hoje no Porto

    'Nunca me imaginei jogando no Corinthians': Cássio conta bastidores da chegada ao Timão

    ver detalhes
  • Torcedores seguem se associando ao Corinthians

    Em nova atualização do Fiel Torcedor, número de sócios do Corinthians segue crescendo

    ver detalhes
  • Arena Corinthians pode ser palco de torneio de pré-temporada em 2018

    Copa-2018 e troca de gramado deixam Corinthians cauteloso sobre torneio de pré-temporada na Arena

    ver detalhes
  • Gil e Felipe estão entre as vendas mais caras da equipe de 2016

    Jovem que atuou 17 minutos pelo Flamengo rende mais que todas as vendas do Corinthians em 2016

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes