Mãe cantando grito de torcida, Carnaval em casa: Vagner Love é apresentado no Timão

Mãe cantando grito de torcida, Carnaval em casa: Vagner Love é apresentado no Timão

Vagner Love e Edu Gaspar: felicidade tomou conta da apresentação nessa sexta-feira

Vagner Love e Edu Gaspar: felicidade tomou conta da apresentação nessa sexta-feira

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O atacante Vagner Love foi apresentado oficialmente como jogador do Corinthians nessa sexta-feira. Além de falar sobre seu passado no Palmeiras e sobre a torcida corinthiana, o atacante falou sobre sua estreia, sobre a vontade de jogar e até contou sobre um vídeo da mãe cantando 'aqui tem um bando de louco'.

Confira tudo que rolou na apresentação de Vagner Love:

Estreia

O Tite é quem vai decidir. Eu estou treinando, trabalhando, mas a decisão quem vai tomar é ele. Eu estou à disposição para atender o que ele decidir. O Corinthians é um grupo e está todo mundo à disposição para jogar. Já vi outras entrevistas do Tite dizendo que todos vão jogar.

Se eu estiver relacionado para amanha (contra o Botafogo-SP), vou ficar muito feliz. Estou com muita vontade de jogar, de entrar em campo.

10 anos atrás

Lógico que passa um filme na minha cabeça. Quando o Edu foi lá em casa para me trazer para o Corinthians, eu fiquei muito feliz com as propostas, com o projeto que o Corinthians me apresentou. Mas, claro, passou o filme, 10 anos atrás quase joguei e não joguei. Até brinquei com o Edu, bota logo esse papel para eu assinar, para não ter erro. Foi rápido, sério, coisa de homem, como tem que ser.

Pré-temporada

No jogo contra o Palmeiras, eu tinha quatro dias de treino. Impossível a pessao jogar bem, estar no peso, depois de 50 dias de férias. Mas agora já tem um mês daquela partida, estou bem, me sinto bem. Agora depende da comissão técnica me avaliar e saber se eu tenho condições de jogo ou não.

Carnaval

Eu não vou curtir. Em outras épocas você ia me ver na Sapucaí com os dedinhos para cima. Hoje eu vou estar em casa, me preparando. Temos jogos importantes pela frente, coisas boas e quero estar bem preparado. Para os jogadores que vão curtir, é só curtir com moderação. Não vejo problema nenhum, até por que já curti muito carnaval.

Posição em campo

No CSKA eu vinha sendo um segundo centroavante, vindo mais de trás, quase como um meia. Na China também. Mas posso jogar nas duas funções. Vai depender do Tite. Hoje, mais experiente, eu consigo fazer mais de uma função. Hoje a velocidade não é a mesma, mas eu consigo fazer outras funções.

Mais torcida

Assisti o jogo do Corinthians contra o Once Caldas, mesmo antes de ser jogador do Corinthians. Eu me arrepiei com a torcida, e no dia seguinte o Edu veio na minha casa, pra me contratar. É uma coisa de louco mesmo jogar no Corinthians. Quero ficar louco. Eu quero ser mais um do bando de louco.

Família feliz

Ele (filho Vagner, que apareceu no final da coletiva) pergunto se eu vinha mesmo. Falei para ele ficar tranquilo que eu estava chegando. Essa é a primeira vez que vejo ele desde que cheguei em São Paulo. Minha família ficou toda feliz por que eu voltei para o Brasil, vou ter mais tempo para eles. Minha mãe, até mostrei pro Edu um vídeo, quando eu assinei o contrato ficou gritando pela casa 'aqui tem um bando de louco, louco por ti Corinthians'.

Veja Mais:

  • Farfán foi companheiro de Guerrero na seleção do Peru

    Jornalista revela interesse do Corinthians em atacante peruano

    ver detalhes
  • Camisa a ser usada pelo Corinthians contra o Cruzeiro tem escudo da Chapecoense

    Em ação no Twitter, Corinthians exibe uniforme em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Equipe feminina do Timão foi ao CT Joaquim Grava no início de novembro

    Corinthians renova parceria com Audax e confirma equipe feminina para 2017

    ver detalhes
  • Castán posta foto com taça do penta e recebe pedidos para voltar; veja

    Castán posta foto com taça do penta e recebe pedidos para voltar; veja

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes