Tite não aprova dupla no ataque, mas diz que ainda pode dar certo

Tite não aprova dupla no ataque, mas diz que ainda pode dar certo

Dupla Love e Gerrero não foi aprovada por Tite nesse domingo

Dupla Love e Gerrero não foi aprovada por Tite nesse domingo

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O técnico Tite não aprovou a primeira experiência com a dupla Vagner Love e Guerrero no ataque do Corinthians. Os dois atuaram nos primeiros 45 minutos da vitória contra o Mogi, mas a parceria não foi efetiva.

"Podem jogar juntos. Deu certo no primeiro tempo? Não. Mas pode dar certo. Os dois são móveis, têm boa finalização. O entrosamento pode proporcionar isso", declarou o comandante em entrevista coletiva após o confronto.

O treinador também falou sobre o condicionamento físico do atacante Vagner Love, que pode ser uma das opções para o confronto contra o San Lorenzo, na quarta-feira, já que Guerrero cumpre sua última partida de suspensão na Libertadores.

"O Vagner ainda está abaixo, no condicionamento e nos treinos. Fiz essa observação a ele. No treinamento ele estava descoordenando, perdendo o momento do passe, da finalização. Falei para ele retardar um pouco as jogadas para se ajustar. Está retomando o ritmo", explicou.

Não satisfeito com a dupla, o treinador substituiu Vagner Love por Danilo ainda no intervalo do confronto. Com a alteração, a equipe retornou ao esquema 4-1-4-1 que vem dando certo nessa temporada. O ato deu certo e mostrou, mais uma vez, que o experiente meia pode ser usado em mais de uma posição.

"Danilo pode jogar nas duas posições. Joga em alto nível sempre. Ele como pivô não precisa ter um raio de ação tão grande. Não desgasta tanto. Ele pode jogar em qualquer uma das duas posições", disse.

Mesmo com a cabeça no San Lorenzo e com o bom aproveitamento no Campeonato Paulista, o comandante reforçou que não dá para relaxar na competição Estadual. Segundo o técnico, ele procura tratar todos os jogos como decisivos e passar essa mensagem para os jogadores.

"Vou dizer o que eles sentem. Não me permito fazer uma palestra diferente em um jogo que não é tão decisivo. Eu me cobro. Eu sou muito chato, muito exigente, mas primeiro comigo. E isso passa uma mensagem aos atletas. Para construir uma carreira vitoriosa, tem de se pagar o preço. Tem de sempre melhorar, crescer em algum aspecto", finalizou.

Veja Mais:

  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Maycon conta com o aval de Oswaldo de Oliveira para retorno

    Retorno de Maycon minimiza necessidade por contratação de volante no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes