Após boa atuação no clássico, Cássio fala sobre seleção, altura e rotina de treino

Após boa atuação no clássico, Cássio fala sobre seleção, altura e rotina de treino

Por Meu Timão

Cássio na reapresentação da manhã desta segunda-feira

Cássio na reapresentação da manhã desta segunda-feira

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A vitória corinthiana do Majestoso do último domingo, além de ótimas atuações, teve um protagonista: Cássio. O goleiro impediu que Rogério Ceni marcasse e empatasse o jogo em cobrança de pênalti, marcado em lance duvidoso.

Na reapresentação do elenco nessa segunda-feira, no CT Dr. Joaquim Grava, Cássio foi escalado também para a coletiva de imprensa. Ao final, relembrou os tempos de infância e, em tom descontraído, brincou com a própria altura: "Como eu era alto, ninguém mexia comigo".

Confira tudo o que rolou na coletiva:

Pós clássico

Geralmente, vou pra casa, vejo a reprise do jogo, até pra ver os erros e as coisas boas que foram feitas. Procuro estar sempre em contato com meu filho. É normal, tento ficar em casa. Peguei um penalti, fiz um grande jogo, mas tem muita coisa pela frente. Preciso manter a humildade e trabalhar pros próximos jogos, pra assim evoluir.

O que falta pra chegar à seleção?

Aí é mais pelo treinador, ele sabe quem escolhe, não cabe a mim. Meu trabalho é aqui no Corinthians. Aí é critério deles, eu procuro fazer meu trabalho, já estou há 3 anos em um clube de massa, que está sempre com as melhores defesas do campeonato. A convocação não se refere a mim, e sim a ele que vai colocar. Eu não sou obcecado com a seleção não. Já vi muitos jogadores que tiveram grandes carreiras e não foram convocados. Vou ficar muito feliz se for convocado, mas vou continuar me dedicando no Corinthians.

Contra o São Paulo, tem um gosto diferente?

Acho que tem por ser clássico, pela situação de jogo. Rogério, pra mim, é um exemplo de carreira. Mesmo sendo rival é um cara que serve como exemplo. Espero seguir o mesmo rumo e ficar muito tempo no Corinthians. Foi legal que todo mundo manteve o espírito, o time ganhou o jogo e por mais que eu tenha defendido, o mais importante foi que a gente conseguiu sair vitorioso.

Cássio em 2012 x Cássio hoje

Acho que a experiência. Estou bem mais maduro, acontecerem coisas positivas e negativas, a gente vai amadurecendo com as vitórias e com as derrotas também.

Altura como diferencial

É importante porque as vezes algum 'desviozinho' que faz a diferença. É importante treinar bem pra poder fazer isso no jogo. Mesmo tendo envergadura não adianta não estar bem no jogo.

No treino

O Fernando é o chefe de uma série de pessoas que trabalha com ele. Passam os lances do jogo anterior que eu fiz e a parte ofensiva da equipe adersária. Eles passam em vídeos, em lances, o jeito que o jogador vai pra bola. O pênalti é mais detalhado.

O Mauri é treino diário, trabalho com ele há um tempo, é muito concentrado, o melhor treinador que já trabalhei. Apesar da amizade, ele é meu treinador e eu respeito ele.

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes