Titular no terceiro jogo seguido, Felipe credita boa fase à força do grupo e apoio dos colegas

Titular no terceiro jogo seguido, Felipe credita boa fase à força do grupo e apoio dos colegas

Felipe será titular contra o Red Bull, no sábado, na Arena Corinthians

Felipe será titular contra o Red Bull, no sábado, na Arena Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

A cada dia que passa e a cada jogo disputado com a camisa alvinegra, o zagueiro Felipe vem ganhando mais a confiança do treinador e da torcida do Corinthians. Mais uma vez presente na equipe titular, o jogador credita à boa fase a força do grupo e ao apoio dos companheiros de elenco.

"Estou no clube há três anos e não fiz nada de diferente nesse ano. O Tite falou para eu continuar trabalhando forte e é o que eu venho fazendo. A força do grupo ajuda. Recebi uma oportunidade na Libertadores, fui bem e, graças a Deus, daqui para frente será só coisa boa", declarou, em entrevista coletiva na manhã dessa sexta-feira no CT.

"Os meus companheiros sempre acreditaram em mim. Não só hoje na fase boa. Tenho que agradecer ao Tite, ao Mano, a família e aos amigos", completou.

Mas, na sequência, o zagueiro foi lembrado de um outro "incentivo" nessa temporada: a sombra de Edu Dracena. Segundo o jogador, ter alguém com a experiência e a qualidade de Dracena como reserva, incentiva, e muito, um bom desempenho dentro de campo.

"Ele foi capitão em todas as equipes que passou. Aqui foi recebido muito bem. Todo jogo que eu faço me dá os parabéns, mas a opção é sempre do Tite. Eu venho fazendo o meu trabalho, com pés no chão. Ele é um ótimo companheiro", explicou.

O zagueiro vem de uma sequência de jogos. Atuou contra o São Paulo e o São Bernardo e deve estar na equipe titular que estará em campo nesse sábado, contra o Red Bull.

"Eu faço exames todas às vezes. Estou à disposição para quando o Tite precisar. Treinei bem hoje, estou me sentindo bem. Todo jogo que ele me quiser, eu quero estar dentro", declarou.

O Corinthians recebe o Red Bull Brasil em casa. O retrospecto é incrível. A torcida já até brinca: "Caiu em Itaquera, já era". Mas, o zagueiro mantém a humildade.

"Os números confirmam, é claro. Na nossa casa somos fortes. Pode ser que o Red Bull venha para cima, mas sabemos que em casa é difícil", finalizou.

Veja Mais:

  • Clayton disputou 14 jogos, marcando dois gols

    Corinthians e Atlético-MG finalizam últimos detalhes para devolução de Clayton

    ver detalhes
  • Carille definiu os jogadores que iniciam o duelo contra a Chapecoense

    Carille saca Clayson, mantém Jadson fora e escala Corinthians para enfrentar Chapecoense

    ver detalhes
  • Danilo volta a ser opção para Carille

    Sem Jadson e com Danilo, Corinthians relaciona 22 jogadores para viagem a Chapecó

    ver detalhes
  • Pablo pode voltar a jogar pelo Corinthians neste sábado

    Pablo treina no gramado, mas DM do Corinthians ganha novos 'pacientes'; veja lista

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes