Presente na estreia do Timão na Libertadores, Basílio relembra seus tempos de futebol

Presente na estreia do Timão na Libertadores, Basílio relembra seus tempos de futebol

Por Meu Timão

Ídolo eterno, Basílio vestiu a camisa do Corinthians entre 1975 e 1981

Ídolo eterno, Basílio vestiu a camisa do Corinthians entre 1975 e 1981

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Além de ter sido Campeão Paulista em 1977 e 1979 pelo Corinthians, também foi responsável pelo gol que tirou o Timão de uma longa fase sem títulos. Assim, Basílio, o "pé de anjo", garantiu o seu lugar na história alvinegra.

No mesmo ano da conquista do título admirável, o Corinthians participou pela primeira vez da Libertadores. A partida de estreia foi no Morumbi, contra o Internacional. O placar do jogo terminou empatado em 1 a 1, e quem marcou pelo Timão foi o lateral direito Zé Maria. Na mesma chave, o time estreante também enfrentou El Nacional (EQU) e Deportivo Cuencia (EQU).

"O Corinthians tinha um equipe bastante qualificada em 1977. Claro que naquela época nós dávamos muito mais ênfase ao Campeonato Paulista do que para a Libertadores. Nós tínhamos um desejo de vingança por conta da derrota na final do Campeonato Brasileiro do ano anterior. Infelizmente nós empatamos por 1 a 1 e não conseguimos avançar ao final da fase de grupos. Mas, nós realmente nos importávamos só com o Campeonato Paulista", contou Basílio em entrevista ao FOXSports.com.br.

Para o eterno ídolo da torcida alvinegra, a equipe atual tem a "alma corinthiana". "A equipe do Corinthians é extremamente organizada e muito concentrada nas partidas. Isso é fundamental para uma equipe que disputa a Libertadores. O Tite conseguiu recuperar uma série de atletas e montar um time forte e centrado em campo. Apesar do Corinthians não ter nenhuma grande peça de destaque, o time conta com uma equipe bastante aguerrida, que se identifica com a torcida e passa uma confiança maior aos torcedores", completou.

Além de valorizar o rendimento dos atletas, o ex-jogador também enalteceu o trabalho do técnico Tite, comparando seu desempenho com o de Oswaldo Brandão, treinador do Corinthians na década de 1970.

"Eu vejo uma semelhança muito grande do Tite com o Oswaldo Brandão. O ‘professor’ tinha o grupo na mão e comandava o elenco com bastante cautela. O Tite tirou um tempo para estudar na Europa e voltou melhor. Ele também consegue trabalhar bem com os atletas e está realizando um excelente trabalho", afirmou.

Lembrando das participações do clube alvinegro na Libertadores, Basílio revelou que, em sua opinião, a melhor equipe a disputar a competição, mesmo sem conquistar o título, foi a de 2000.

"Na história da Libertadores, a equipe mais qualificada tecnicamente foi a de 2000, que contava com grandes jogadores, mas não conseguiu o título. A de 2012, assim como a de 2015 é mais compacta e eficiente, o que deixa o time mais identificado com os torcedores. Mas ambos os times eram excelentes e fizeram história", concluiu.

Veja Mais:

  • Centroavante Jô, 'Rei dos Clássicos', voltou a deixar o dele neste domingo

    Corinthians despacha São Paulo e vai à final do Paulistão contra Ponte Preta

    ver detalhes
  • Clayson, de 22 anos, interessa ao Corinthians

    Dirigentes do Corinthians confirmam interesse em atacante da Ponte Preta

    ver detalhes
  • Sem ser relacionado há seis partidas no Timão, Guilherme tem acerto encaminhado com o Atlético-PR

    Presidente confirma: Corinthians encaminha empréstimo do meia Guilherme

    ver detalhes
  • Jô foi eleito o melhor em campo no clássico deste domingo

    Jô, Pablo e Jadson brigam pela melhor avaliação nas notas da torcida

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes