Presente na estreia do Timão na Libertadores, Basílio relembra seus tempos de futebol

1.5 mil visualizações 21 comentários

Por Meu Timão

Ídolo eterno, Basílio vestiu a camisa do Corinthians entre 1975 e 1981

Ídolo eterno, Basílio vestiu a camisa do Corinthians entre 1975 e 1981

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Além de ter sido Campeão Paulista em 1977 e 1979 pelo Corinthians, também foi responsável pelo gol que tirou o Timão de uma longa fase sem títulos. Assim, Basílio, o "pé de anjo", garantiu o seu lugar na história alvinegra.

No mesmo ano da conquista do título admirável, o Corinthians participou pela primeira vez da Libertadores. A partida de estreia foi no Morumbi, contra o Internacional. O placar do jogo terminou empatado em 1 a 1, e quem marcou pelo Timão foi o lateral direito Zé Maria. Na mesma chave, o time estreante também enfrentou El Nacional (EQU) e Deportivo Cuencia (EQU).

"O Corinthians tinha um equipe bastante qualificada em 1977. Claro que naquela época nós dávamos muito mais ênfase ao Campeonato Paulista do que para a Libertadores. Nós tínhamos um desejo de vingança por conta da derrota na final do Campeonato Brasileiro do ano anterior. Infelizmente nós empatamos por 1 a 1 e não conseguimos avançar ao final da fase de grupos. Mas, nós realmente nos importávamos só com o Campeonato Paulista", contou Basílio em entrevista ao FOXSports.com.br.

Para o eterno ídolo da torcida alvinegra, a equipe atual tem a "alma corinthiana". "A equipe do Corinthians é extremamente organizada e muito concentrada nas partidas. Isso é fundamental para uma equipe que disputa a Libertadores. O Tite conseguiu recuperar uma série de atletas e montar um time forte e centrado em campo. Apesar do Corinthians não ter nenhuma grande peça de destaque, o time conta com uma equipe bastante aguerrida, que se identifica com a torcida e passa uma confiança maior aos torcedores", completou.

Além de valorizar o rendimento dos atletas, o ex-jogador também enalteceu o trabalho do técnico Tite, comparando seu desempenho com o de Oswaldo Brandão, treinador do Corinthians na década de 1970.

"Eu vejo uma semelhança muito grande do Tite com o Oswaldo Brandão. O ‘professor’ tinha o grupo na mão e comandava o elenco com bastante cautela. O Tite tirou um tempo para estudar na Europa e voltou melhor. Ele também consegue trabalhar bem com os atletas e está realizando um excelente trabalho", afirmou.

Lembrando das participações do clube alvinegro na Libertadores, Basílio revelou que, em sua opinião, a melhor equipe a disputar a competição, mesmo sem conquistar o título, foi a de 2000.

"Na história da Libertadores, a equipe mais qualificada tecnicamente foi a de 2000, que contava com grandes jogadores, mas não conseguiu o título. A de 2012, assim como a de 2015 é mais compacta e eficiente, o que deixa o time mais identificado com os torcedores. Mas ambos os times eram excelentes e fizeram história", concluiu.

Veja Mais:

  • Fiel quer Jô de volta ao Corinthians

    Em enquete do Meu Timão, Fiel aprova volta de Jô e 'adivinha' futuro de Vagner Love

    ver detalhes
  • Lauder Perez foi revelado nas categorias de base do Corinthians

    Atacante revelado pelo Corinthians cria projeto com lives para ajudar jovens jogadores

    ver detalhes
  • Cássio foi o grande nome do Mundial de 2012 no Japão

    Fifa lembra atuação de gala no Mundial e parabeniza Cássio nas redes sociais; veja vídeo

    ver detalhes
  • Gustavo está emprestado ao Internacional até o final da temporada

    Executivo do Internacional manifesta desejo de prolongar empréstimo de atacante do Corinthians

    ver detalhes
  • Felippe ao lado da irmã Olívia em um jogo do Corinthians

    Bolsonaro revolta família de corinthiano morto após publicar montagem em rede social

    ver detalhes
  • Corinthians segue vendendo máscaras na ShopTimão

    Corinthians tem seis modelos diferentes de máscaras em kits; veja detalhes

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: