Antes da semifinal, árbitros do Paulistão perdem patrocínio igual ao do Palmeiras

Antes da semifinal, árbitros do Paulistão perdem patrocínio igual ao do Palmeiras

Por Meu Timão

Patrocínio dos árbitros foi cancelado pela FPF

Patrocínio dos árbitros foi cancelado pela FPF

Foto: Reprodução

Depois de patrocinar tanto o Palmeiras, quanto o quadro de árbitros do Campeonato Paulista, a Crefisa e a Faculdade das Américas (FAM) tiveram suas marcas suspensas do uniforme da arbitragem da FPF, após uma recomendação da Fifa. O patrocínio por si já era ilegal, indo contra o regulamento da entidade máxima do futebol.

"Anúncios de patrocinadores nas camisas de árbitros serão permitidos somente se não criarem conflitos de interesses com nenhum dos times participantes. Caso isso aconteça, o árbitro não deve utilizar nenhum anúncio na camisa", segundo o artigo 15 do regulamento.

Como o dono das duas empresas, e também torcedor do Palmeiras, José Roberto Lamacchia, também tinha sua marca na camisa do rival do Timão, era óbvio que havia um conflito de interesses.

Após o veto, diferente da semifinal, onde a Crefisa teve 14 camisas patrocinadas em campo durante a partida do Palmeiras, agora na semifinal entre Corinthians e Palmeiras, os árbitros atuarão sem patrocínio no seus respectivos uniformes.

Veja Mais:

  • Roberto de Andrade assumiu presidência do Corinthians em fev/2015 e segue até fev/2018

    Conselheiros barram votação do impeachment, e Roberto de Andrade segue presidente do Timão

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade concedeu entrevista nesta segunda no Parque São Jorge

    Após se livrar de impeachment, Roberto de Andrade sugere tentativa de golpe no Corinthians

    ver detalhes
  • Rodriguinho deve ser uma das opções para o Corinthians no BR-17

    Corinthians tem Chape e clássicos logo no começo; veja a tabela completa do BR-17

    ver detalhes
  • Patch que será usado pelos jogadores no Dérbi de quarta-feira

    Rivalidade à parte: Corinthians e Palmeiras se unem e usarão logo no clássico

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes