Lateral exalta importância dos treinos: 'Isso faz com que chegue no jogo natural'

Lateral exalta importância dos treinos: 'Isso faz com que chegue no jogo natural'

Por Meu Timão

Fagner enalteceu o trabalho do técnito Tite

Fagner enalteceu o trabalho do técnito Tite

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Corinthians se aproxima de partidas decisivas. Prestes a enfrentar o San Lorenzo na quinta-feira, o Palmeiras no domingo e o São Paulo na quarta-feira, o Timão começou a semana preparando sua equipe para as partidas consideradas como "finais" pelo elenco.

O lateral-direito Fagner, que contra a Ponte Preta completou 80 jogos vestindo a camisa alvinegra, participou, na tarde desta terça-feira, do programa Os Donos da Bola, ao lado de Neto, Ronaldo Giovanelli, Fernandinho e Velloso.

Reconhecendo a preocupação, a forma detalhista de trabalho, concentração e vivência de futebol de Tite, exaltou o trabalho do treinador, que costuma pedir mais intensidade no treino para refletir em resultados nos jogos.

"Todo dia a gente acaba aprendendo com um profissional como ele. Você fazendo bem o treinamento, ele fica automático. Ele treina 30 minutos com qualidade, 30 minutos bem feito. Isso faz com que chegue no jogo natural. Ele já prepara todo mundo antes, e fazendo nosso estilo, tem a preparação em cima do adversário", afirmou Fagner.

Ainda sobre o método de trabalho do técnico, completou: "O mais importante da filosofia que o Tite conseguiu colocar no grupo, é que hoje, todos os jogadores se sentem importantes. Isso faz com que todo mundo tenha aquela coisa de treinar bem e estar bem para o jogo".

Com a característica de lateral ofensivo, tem uma função importante na cobertura dos zagueiros. Além disso, também comentou o porque sobre não trabalhar com cobranças de falta: "Em 2010, quando eu tive um problema no púbis, eu tive que optar ou por treinar faltas, ou por aguentar o jogo inteiro", contou.

"Eu senti essa diferença, o posicionamento do lateral na parte defensiva, quando eu fui pra Alemanha. Quando aconteceu de eu vir pro Corinthians, o Fábio Carille e o Sylvinho sempre pegaram no meu pé. A gente sempre foi conversando e quando o Tite veio esse ano, ele disse que já tinha visto a evolução do ano passado e que gostaria que eu continuasse fazendo", completou.

Ao final do programa, concluiu: "Claro que a gente almeja ser campeão, ainda mais ser campeão no Corinthians, um clube grande. Mas a gente tem que pensar na quinta-feira, depois no domingo. Pé no chão, continuar com humildade e trabalhando forte".

Veja Mais:

  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel se unirá as outras torcidas organizadas paulitas neste domingo

    Organizadas rivais de São Paulo se unem em evento no Pacaembu em homenagem à Chape

    ver detalhes
  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes