Exaltado, Tite nega 'amolecimento' e afirma: 'Ninguém chuta 17 bolas a gol se não quer vencer'

Exaltado, Tite nega 'amolecimento' e afirma: 'Ninguém chuta 17 bolas a gol se não quer vencer'

Tite se exaltou na coletiva de imprensa nessa quinta-feira após empate com San Lorenzo

Tite se exaltou na coletiva de imprensa nessa quinta-feira após empate com San Lorenzo

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Depois do empate entre Corinthians e San Lorenzo, como tradicionalmente acontece, os técnicos das duas equipes concederam coletiva para os jornalistas presentes. Edgardo Bauza, do time argentino, falou primeiro e tocou em dois assuntos delicados. O treinador falou sobre a diminuição do desempenho do ataque alvinegro depois dos 25 minutos do segundo tempo e sobre a necessidade de contar com uma vitória do Corinthians contra o São Paulo para a classificação do argentina.

"Não se trata de ajudar o San Lorenzo, são duas grandes equipes, é Corinthians e São Paulo. Creio que as duas equipes vão querer ganhar. O Corinthians, mais que nada, até para não deixar um possível rival eliminá-lo depois pelas quartas ou semifinal", disse Edgardo Bauza.

Na sequência, foi a vez do técnico Tite se sentar e falar com a imprensa. O treinador se exaltou ao ser questionado sobre os pontos levantados pelo técnico do San Lorenzo. Na interpretação de Tite, Bauza disse que o Corinthians tirou o pé no jogo desta quinta-feira e que o Timão poderia perder para o São Paulo de propósito para prejudicar o time argentino. Com o tom de voz mais alto que o normal, Tite respondeu.

"É muito difícil eu comentar afirmações dele (Edgardo Bauza). Tem de entender, é difícil para mim. Falar o que ele falou... Eu posso dizer: Tenho muito orgulho da minha carreira! Onde nasci, fui treinador de time de fábrica, olho para trás, tenho muito orgulho! O Corinthians é centenário. Mais que o Corinthians, as pessoas que comandam têm dignidade por trás. Isso posso falar", comentou o treinador.

"Isso (declaração do técnico argentino) é de uma baixaria que não serve para mim. Para mim, não serve! Esse tipo não serve! Tenho muito respeito às pessoas e às instituições, tenho certeza de que o corintiano tem muito orgulho. Não sou o técnico do Corinthians, eu estou técnico do Corinthians. Ninguém vai levantar suspeita, ninguém! Olho para trás na minha carreira e tenho muito orgulho. Não sei qual é a intenção dele, mas a resposta está colocada", completou ainda muito exaltado.

É válido dizer, que após a coletiva, no entanto, alguns jornalistas explicaram ao técnico do Corinthians que ele havia entendido de maneira equivocada a declaração de Bauza. Tite apenas disse que era para reforçar que essa não era sua conduta na carreira.

Ainda sobre o provável "amolecimento" questionado pelo técnico argentino, Tite foi direto: "Ninguém chuta 17 bolas a gol se não quer vencer".

"Nós queríamos, nós buscamos, a equipe teve maturidade, depois procurou tocar mais a bola. Se faz 15 minutos final e não consegue furar o bloqueio, se toma um gol falam 'faltou maturidade da equipe'. Tem hora de fazer o gol, de definir o placar, e tem hora de dar uma segurada", completou.

Veja Mais:

  • Marlone foi o destaque do treino desta quinta-feira

    Marlone marca, Caíque ganha chance e Oswaldo volta a ensaiar escalação do Corinthians

    ver detalhes
  • Rodriguinho admitiu possível saída do Corinthians

    Rodriguinho cogita saída do Corinthians: 'Vamos sentar e conversar'

    ver detalhes
  • Léo Jabá, marcado por Balbuena a imagem acima, está à disposição de Oswaldo

    Léo Jabá tranquiliza Corinthians após susto e está à disposição para jogo contra Cruzeiro

    ver detalhes
  • Corinthians tem missão complicada por vaga na Libertadores

    Resultado da Copa do Brasil complica ainda mais situação do Corinthians rumo à Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes