Tite explica motivo de 'rachão' em véspera de clássico pela Libertadores: 'Não tem intensidade'

Tite explica motivo de 'rachão' em véspera de clássico pela Libertadores: 'Não tem intensidade'

Por Meu Timão

Ainda invicto em 2015, Tite comandou o último treino antes do duelo brasileiro desta quarta-feira

Ainda invicto em 2015, Tite comandou o último treino antes do duelo brasileiro desta quarta-feira

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Na tarde desta segunda-feira, o técnico Tite comandou o último treino antes do confronto com o São Paulo pela Taça Libertadores. De forma até surpreendente, o treinador decidiu 'pegar leve' com os jogadores e liberou o primeiro 'rachão' de 2015 - com bastante descontração, os atletas se dividiram em duas equipes e sem qualquer obrigação tática, se enfrentaram no CT. Dr. Joaquim Grava.

Após a atividade, Tite explicou o motivo da atividade realizada na véspera do clássico pela competição sul-americana. "Era para ter dado na semana passada a oportunidade de eles brincarem um pouquinho. Vou dar uma explicação física: não tem intensidade maior. Então, em vez de eles ficarem correndo, era hora de oportunizar", explicou o comandante, durante a entrevista coletiva.

"Na semana passada, eles tinham 66 horas (entre a partida contra o San Lorenzo (ARG), pela Libertadores, e contra o Palmeiras, pelo Paulista). Qualquer combustível, era melhor segurar”, acrescentou Tite.

Um dos questionamentos mais discutidos pela imprensa esportiva na última segunda-feira foi a blindagem da diretoria ao elenco corinthiano, após a eliminação no Estadual - na oportunidade, quem conversou com os jornalistas presentes no CT foram o gerente de futebol Edu Gaspar e o auxiliar técnico Cléber Xavier. Em resposta, Tite afirmou que não vê polêmica no silêncio de seus atletas.

“Eu falo pelo Corinthians. É a mesma coisa o diretor, ele fala pelo Corinthians. Nós falamos ao torcedor corintiano, independentemente de quem seja. Absorvemos a eliminação nos pênaltis, sem derrota. Em algum momento, um ou outro é o porta-voz”, analisou.

“Mal-estar: no primeiro dia, se sente. No segundo dia, se recicla e no terceiro, se trabalha e segue em frente. É o momento em que nós estamos", afirmou Tite, que ainda opinou sobre um possível duelo entre compatriotas nas oitavas de final da Libertadores."Não gostaria de enfrentar um brasileiro na próxima fase. Vou ser bem direto. Gostaria do enfrentamento de outros. Inclusive gostaria só de pegar brasileiro na final", finalizou.

Veja Mais:

  • Kazim deve ter primeira chance como titular no Corinthians

    Carille põe Kazim titular e faz mais duas mudanças; veja provável escalação contra São Paulo

    ver detalhes
  • Cristian interessa à Chapecoense, mas salário é entrave

    Técnico da Chapecoense revela desejo de contar com Cristian

    ver detalhes
  • Arena Corinthians foi palco de semifinal da Copinha em 2016

    FPF nega semifinal na Arena, libera Paulista em Jundiaí e volta a irritar diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Kazim marcou um dos gols da vitória do Timão na Florida Cup

    Corinthians conhece adversário de final da Florida Cup 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes