Em situação similar a do Timão, Barça e Real sofrerão revés financeiro com nova lei; Entenda

Em situação similar a do Timão, Barça e Real sofrerão revés financeiro com nova lei; Entenda

Por Meu Timão

Del Nero, novo presidente da CBF, quer acabar com 'abismo' do Timão e Flamengo em relação aos demais clubes do país

Del Nero, novo presidente da CBF, quer acabar com 'abismo' do Timão e Flamengo em relação aos demais clubes do país

Foto: Rafael Ribeiro / CBF

Não é novidade nenhuma que Corinthians e Flamengo são os dois clubes que mais faturam com os direitos de transmissão pagos pela Rede Globo, detentora do Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, entre outros.

No contrato em vigor, as equipes que dão mais audiência no Brasil recebem cerca de R$ 110 milhões cada pelas chamadas cotas de TV. O valor é muito superior à quantia recebida pelo São Paulo por exemplo, que embolsa R$ 30 milhões a menos.

Como o Meu Timão já informou, a CBF quer acabar com tamanha desproporção nos contratos dos clubes com a emissora carioca, favorecendo os outros 18 times da elite do Brasileirão.

Algo parecido ocorreu na Espanha. Nesta quinta-feira, o Governo aprovou um decreto que impõe a negociação coletiva dos direitos de transmissão da Copa do Rei, da La Liga e da Supercopa da Espanha. Com a nova lei, a divisão das cotas de TV deverá diminuir a disparidade de Barcelona e Real Madrid em relação aos demais. A medida valerá a partir da temporada 2016/2017.

Segundo o jornalista Leonardo Bertozzi, do ESPN.com.br, os dois maiores da Espanha embolsam, cada um, cerca de R$ 150 milhões de euros a cada temporada. Já times como Valência e Sevilla recebem um terço do valor.

Entenda a nova lei

O novo decreto obrigará que 50% do total será o mesmo para todos os clubes. A outra metade será definida de acordo com o número de sócios torcedores, arrecadação com bilheteria, patrocínios e até o desempenho da equipe dentro de campo, a exemplo do que já ocorre na Premier League, principal campeonato da Inglaterra.

Com isso, Barcelona e Real Madrid deverão sofrer algum reajuste em seus atuais contratos de transmissão. A medida deverá favorecer, justamente, os demais clubes, que irão arrecadar mais as cotas televisivas.

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes