Sobre novo cargo no Timão, ex-lateral afirma: 'Não está sendo fácil, mas é um desafio muito bacana'

Sobre novo cargo no Timão, ex-lateral afirma: 'Não está sendo fácil, mas é um desafio muito bacana'

Por Meu Timão

Coelho em visita ao CT Dr, Joaquim Grava, no início do ano

Coelho em visita ao CT Dr, Joaquim Grava, no início do ano

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Conhecido do torcedor corinthiano, o ex-lateral direito e cria das categorias de base do Timão, Coelho, se reaproximou do clube para assumir o cargo de auxiliar técnico da equipe sub-20, atuando ao lado do treinador Caco Espinoza. Sobre a mudança, mostrou-se empolgado.

"Comecei na captação de atletas no Corinthians, na parceria com o Flamengo de Guarulhos, que disputava a Série A3 do Campeonato Paulista. Fui auxiliar lá, com o Caco Espinoza. Agora, assumimos o sub-20 do Timão e estamos lidando com a garotada. É um novo ritmo, e realmente digo que estou muito feliz nessa nova fase da carreira. Minha relação com os jovens atletas é muito boa, pois a língua do futebol é única. Por ter jogado, eles me escutam mais, têm uma aceitação maior no que eu falo. Não está sendo nada fácil, mas é um desafio muito bacana", contou o auxiliar em entrevista ao MG.SuperEsportes.com.br.

Coelho também revelou suas ambições, afirmando que a etapa de auxiliar precisa ser vivenciada para que ele possa realizar o sonho de se tornar, enfim, treinador. Além disso, enalteceu o técnico Tite.

"Meu trabalho é para ser treinador, estudo hoje para isso. Quero me aprimorar, já joguei e isso foi importante, mas sei que preciso estudar para saber realmente o que é o futebol. Quero ser um grande treinador, não quero ser mais um. Têm dois treinadores com que trabalhei e aprendi muito. Um é o Tite, sem dúvida nenhuma. Me espelho bastante nele. O outro é o Levir, que foi o cara que me fez jogar o melhor ano da minha carreira", disse.

Ao relembrar sua passagem pelo Timão, falou sobre a participação na Libertadores.

"Foi um ano muito complicado para nós (2006), depois de ter conquistado o Campeonato Brasileiro (2005). No futebol as coisas mudam muito rápido. Essa eliminação na Libertadores foi muito difícil", concluiu.

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes