Torcedor do Corinthians vive há 15 anos em aeroporto

Torcedor do Corinthians vive há 15 anos em aeroporto

Por Meu Timão

Denis estava presente na invasão da Fiel ao aeroporto em 2012 antes do Mundial

Denis estava presente na invasão da Fiel ao aeroporto em 2012 antes do Mundial

Foto: Divulgação

Entre as mais de 3 milhões de pessoas que passam diariamente pelo Aeroporto de Guarulhos, uma se destaca. Ele não é um funcionário, não é piloto e nem executivo. Denis Luiz de Souza, de 32 anos, é morador do maior aeroporto da América Latina. Há 15 anos, Denis não deixa o local, onde mora nos corredores e dorme nas cadeiras.

Mas não é pelo nome de Denis que ele é conhecido no local. Amigo de todos os trabalhadores do aeroporto, ele tem um apelido. Só chegar por lá e perguntar pelo Corinthiano. Esse é o apelido de Denis graças a sua paixão pelo seu time de coração.

O torcedor fanático foi personagem de uma matéria especial do jornal El País, feita pela jornalista María Martín. No texto, ela destaca que é difícil compreender o que o homem fala.

"Suas frases são curtas, incompletas, não distingue a diferença entre um mês e uma semana e não sabe ver as horas se não for em um relógio digital. Não sabe ler, embora passeie com um jornal debaixo do braço, e não sabe citar nenhum destino internacional. Não sabe nada sobre o que ocorre fora do aeroporto, exceto as façanhas e desgostos do Corinthians", relatou María.

O Corinthiano vive da ajuda dos trabalhadores do Aeroporto. As vendedoras das lojas lhe dão comida, lavam suas roupas (entre elas, um casaco e um boné do Timão) e ainda ficam responsáveis por guardar seus poucos pertences. Denis recebe dinheiro dos funcionários por "serviços prestados". Ele paga contas de luz, joga na loteria, compra remédios e, em troca, recebe dinheiro para viver. Dinheiro este, que, antigamente, ele conta ter usado muito para ir aos jogos do Corinthians no Pacaembu. Agora os ingressos estão com valores fora da realidade de Corinthiano.

O torcedor diferente do Timão diz que gostaria de sair dessa vida, mas não parece ter pressa. “Gostaria de ter uma casa, com um quarto da hora, sair desta vida seria bom. Mas aqui estou tranquilo”, explica. Confira a reportagem completa do El País aqui.

Veja Mais:

  • Fernando César (empresário), Roberto de Andrade, Pablo, Flávio Adauto e Alessandro em reunião

    Corinthians acerta permanência de Pablo; resta acordo com Bordeaux

    ver detalhes
  • Com derrota por 3 a 0 no placar agregado, Timão ficou com o vice do Brasileirão 2017

    Valente, Corinthians/Audax sofre nova derrota e é vice-campeão brasileiro de 2017

    ver detalhes
  • Walter não será liberado pelo Corinthians

    Corinthians bate o martelo e não libera Walter para o São Paulo; novo encontro no sábado

    ver detalhes
  • Meia sentiu a costela após dividida com Betão

    Jadson tem fratura constatada e desfalca Corinthians por um mês

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes