Sheik cobra 'afilhado' Léo Jabá, e recebe resposta: 'Seu gol está aí, foi para você!'

Sheik cobra 'afilhado' Léo Jabá, e recebe resposta: 'Seu gol está aí, foi para você!'

Por Meu Timão

Léo Jabá foi autor de um dos gols da conquista do título

Léo Jabá foi autor de um dos gols da conquista do título

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Com a vitória por 3 a 0 da equipe sub-17 sobre o Atlético Nacional, da Colômbia, o Corinthians conquistou o Mundial de Clubes Sub-17. Autor de um dos gols da vitória, o atacante Léo Jabá exaltou seu "padrinho" no futebol, o também atacante Emerson Sheik.

"Antes de ontem (sexta) recebi uma mensagem do meu padrinho (Sheik). Obrigado, seu gol está aí, foi para você. É para os meus pais e para ele, porque ele me mandou uma mensagem depois do jogo do Barcelona (semifinal), mandando parabéns, falando que gostou da garra, porque Corinthians é isso. Eu caí bem aqui por causa disso. Sou do tipo de jogador para quem não tem bola perdida. Sou grato a esse clube por ter me acolhido bem depois de sair do São Paulo", disse Jabá em entrevista ao GloboEsporte.com, logo após a conquista do título na Espanha.

Curiosamente, o jovem lembra outro atacante ex-corinthiano: Paolo Guerrero. Mas ao ser comparado fisicamente ao craque, Jabá preferiu se inspirar em Sheik.

"Já falaram (da semelhança com Guerrero), mas minha inspiração é meu padrinho Emerson Sheik. Ele me dá conselhos e fala: "Tem que batalhar muito porque você não é ninguém". Ele me dá puxão de orelha quando estou errado. E quero jogar um pouquinho do que ele jogou", ressaltou.

Relembrando uma eliminação recente, o jovem atacante já parece saber lidar com o "espírito corinthiano", dizendo: "O mais importante foi a dedicação. Começamos mal o torneio. Foi a cara do Corinthians, desacreditado. Viemos de uma eliminação na Copa do Brasil, que batalhamos bastante, mas perdemos do Flamengo no Rio de Janeiro. Naquele jogo a gente se fechou por coisas maiores na frente".

Consciente de que, para chegar ao time titular, ainda terá que trabalhar e aprender muito, mostrou-se seguro.

"Na hora em que chegar, vou agarrar com força. Ainda não sou ninguém. Estou aqui para dar alegria para essa torcida. Em um jogo de base já foi isso aí, imagina naquela Arena Corinthians ali? Eu estou preparado, mas todo mundo sabe a hora certa. Se ainda não estou é porque grandes coisas estão por vir", concluiu.

Veja Mais:

  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Torcedores na Arena poderão adicionar patch da Chapecoense em camisas

    Loja da Arena irá personalizar grátis camisas em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Corinthians já definiu profissionais que devem permanecer e ser negociados

    Isaac, Mendoza, Oswaldo... Confira quem chega e quem sai do Corinthians

    ver detalhes
  • É tudo política, estúpido!

    [Marco Bello] É tudo política, estúpido!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes