Próximo de despedida, Fábio Santos revela que esperava mais valorização do Corinthians

Próximo de despedida, Fábio Santos revela que esperava mais valorização do Corinthians

Por Meu Timão

Fábio Santos falou que compreende a decisão da diretoria, mas que ele desejava ficar no Timão

Fábio Santos falou que compreende a decisão da diretoria, mas que ele desejava ficar no Timão

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O contrato com o Cruz Azul, do México, já foi assinado. A despedida oficial do Corinthians já está marcada para o próximo sábado. Agora cabe a Fábio Santos, à torcida corinthiana e aos ex-companheiros aceitarem que um dos principais atletas do clube nos últimos anos deixará o Timão.

A decisão pela saída do lateral esquerdo foi incentivada pela má fase financeira do clube. Assim como ele, Emerson Sheik e Paolo Guerrero também tiveram seu vínculo com o Timão interrompidos. Fábio se diz triste por não poder ficar, mas deixa claro que compreende a atual situação do clube.

"Os dirigentes foram muito sinceros comigo e falaram para aproveitar a oportunidade, porque meu contrato poderia não ser renovado no fim do ano. Não fiquei chateado, mas esperava ser valorizado, ter um contrato de dois ou três anos. Mas sei que a situação financeira do clube não permite isso hoje", declarou o jogador em entrevista ao GloboEsporte.com.

Segundo o jogador, se não fosse o momento, ele não deixaria o clube. Foram quase cinco temporadas, com cinco títulos conquistados, 214 jogos e 14 gols marcados.

"Eu queria ficar. Eu falei para meu empresário esgotar todas as possibilidades com o Corinthians. Nem chegamos a falar de valores. A situação do clube não permite isso. Mas a intenção era ter ficado por estar adaptado, gosto do clube. Mas, por outro lado, tive uma baita oportunidade de acertar com o Cruz Azul" afirmou.

Conhecido como um dos líderes da equipe, com bom humor constante, supersticioso até a ponta da cabeça e titular absoluto do técnico Tite, Fábio sabe que não será fácil se despedir dos colegas e do técnico, que deixou claro que não queria que o jogador fosse embora.

"Na verdade, procurei evitar ao máximo me despedir. Quero falar com cada um (dos jogadores). Não foram só dois meses de clube, tive conquistas importantes. Tenho certeza de que vou falar mais com o Tite. Se trocarmos mais do que cinco palavras, com certeza vamos nos emocionar" disse Fábio.

Fábio chegou ao Corinthians e logo já foi "colocado na fogueira" tendo de substituir Roberto Carlos no fatídico jogo contra o Tolima, na pré-Libertadores de 2011. Agora, ele tem consciência de que não será fácil para Uendel e Guilherme Arana assumirem seu posto, mas diz ter certeza que eles farão um belo trabalho.

"O começo é sempre o mais difícil. Eu substituí o Roberto Carlos, ninguém esperava isso. Fui conquistando meu espaço. É dentro de campo que vai dizer. Qualidade e personalidade eles têm. Acho que eles podem dar sequência ao trabalho, estão com um baita treinador para dar confiança. Vou estar torcendo".

Dentre as conquistas do jogador se destacam a Libertadores e o Mundial de 2012. Questionado sobre qual o marcou mais, ele cita o título que foi embalado pela amizade entre os jogadores da equipe.

"Fiz muitos amigos no Corinthians, dentro e fora de campo. Tudo ficou marcado. Conquistar a Libertadores é difícil, mas o Mundial de Clubes, contra uma equipe europeia, é muito mais difícil. Isso tem de ser valorizado. São momentos especiais que vou guardar para sempre" recordou Fábio, que após a conquista do Mundial comemorou com os colegas ao som de A Amizade é Tudo, de Thiaguinho.

Apesar declarar o quanto gosta do clube, o lateral não afirma que planeja voltar um dia. Porém tem um motivo claro para isso.

"Tudo o que projetei na minha vida saiu ao contrário. Não sou muito bom de projeto. Tenho que deixar acontecer. Estou muito empolgado com esse desafio. Faz tempo que o Cruz Azul não é campeão. Vamos deixar acontecer"

Fábio vai em definitivo para o México, com a família, para acertar visto de trabalho e casa para morar. Porém, antes receberá homenagem na Arena Corinthians, assim como Emerson Sheik. Sobre este assunto ele é prático.

"Não falamos nada sobre isso ainda. Mas só o reconhecimento de vocês (jornalistas), torcedores...os jogadores me mandaram mensagens, deixaram as portas abertas. Isso é mais importante do que qualquer homenagem", encerrou o jogador.

Veja Mais:

  • Gaviões da Fiel foi a primeira das torcidas a chegar no Pacaembu neste domingo

    Organizadas chegam ao Pacaembu para ato em homenagem à Chapecoense

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes