Filme sobre democracia corinthiana é o novo lançamento da Netflix

Filme sobre democracia corinthiana é o novo lançamento da Netflix

Por Meu Timão

Democracia Corinthiana é novidade na Netflix

Democracia Corinthiana é novidade na Netflix

Foto: Divulgação

O torcedor corinthiano agora pode acompanhar na Netflix o filme "Democracia em preto e branco", do diretor Pedro Asbeg. Lançado em 2014, retrata o início dos anos 80, em uma verdadeira aula de história, onde em meio ao período da ditadura militar, os jogadores do time se uniram, guiados principalmente por Sócrates, para realizar dentro do clube uma democracia para se tomar decisões. O fato representou o que muitos brasileiros gostariam na política da época.

Presidido por Vicente Matheus, que ficou no poder por oito mandatos, o Timão viveu um marco histórico, onde todos os membros da equipe tinham direito a um voto sobre os mais diversos temas, fato que influenciou diretamente para a popularização da ideia no país. Paralelo a isso, houveram também mudanças na música popular brasileira, que abriu espaço para o rock que, em suas letras, nada mais era que um reflexo do que queria a sociedade brasileira.

Narrado pela corinthiana Rita Lee, o filme foi lançado no dia 18 de outubro de 2014, um sábado e conta com personagens como Sócrates, Lula, Fernando Henrique Cardoso, Marcelo Rubens Paiva, Marcelo Tas e Paulo Miklos. As exibições iniciais aconteceram em alguns pontos de São Paulo, Brasília e Curitiba. Com duração de 1h30min, Democracia em preto e branco foi considerado um sucesso, tendo conquistado diversos festivais e prêmios como o Festival de Cinema Brasileiro de Paris, Cinefoot 2014 - Melhor Longa Metragem, MARFICI, Mar del Plata, Festival do Cinema Brasileiro de Montreal e Festival do Cinema Brasileiro de Toronto.

"A gente pode definir aquele momento como um período em que o Brasil voltou a sorrir, a se reencontrar, a se reconstruir e encontrar seu caminho,” resumiu o grande comandante corinthiano em meio a época, Dr Sócrates.

Já o ídolo e ex-lateral-esquerdo Wladimir não se arrepende de nada do que foi feito. "Eu faria tudo de novo. Tudo o que eu fiz e disse, faria de novo. Porque isso faz parte de mim, não tem jeito", analisou o ex-atleta que é considerado por muitos como o melhor lateral-esquerdo da história alvinegra.

Outro líder do elenco, Casagrande relembrou de sua ligação com o rock. "Eu sempre fui envolvido no meio do rock. Rock n'roll. Rock n'roll mesmo", disse Casão. Vale ressaltar que nesta fase, o Corinthians conquistou em 1982 e 1983, o bicampeonato paulista.

Democracia em Preto e Branco

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes