Elias revela pedido por não comemoração contra o Flamengo e reclama de críticas

Elias revela pedido por não comemoração contra o Flamengo e reclama de críticas

Elias rebate críticas e diz que comemorou gol com os companherios

Elias rebate críticas e diz que comemorou gol com os companherios

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Apesar do gol e do bom momento dentro de campo, o volante Elias foi bastante criticado nesse final de semana. O atleta do Timão não comemorou o gol marcado contra o Flamengo, seu ex-clube, no sábado. Nessa terça-feira, reapresentação do elenco, o camisa 7 reclamou do "pessoal" e das cobranças por gols, já que atua na posição de volante e acredita que não é seu papel.

"Pessoal é mal acostumado, acha que toda hora tenho que fazer gol. Estou tranquilo, faço meu papel bem feito como volante, quando dá, chego na frente e faço gol. O pessoal é um pouco mal acostumado no Brasil (risos)", disse.

Sobre o gol de sábado e a não comemoração, que gerou polêmica nas redes sociais e até uma publicação por parte do volante pedindo respeito, Elias disse que é difícil agradar todo mundo.

"O torcedor tem o direito de ficar chateado quando perde, às vezes ficam reclamando tanto. Aí eu faço o gol, não comemoro e eles ficam tristes? Não dá para entender. Aqui é difícil agradar a todo mundo. Tenho de respeitar aquilo que penso e como sou. Quando eu estava no Flamengo, se fizesse gol contra o Corinthians também não ia comemorar", explicou.

Ainda sobre o fato de não ter vibrado com o gol marcado, o volante revelou que recebeu uma ligação de alguém próximo, muito corinthiano, antes da partida com um pedido inusitado: seu pai.

"Quando se comemora demais, você é mala, quando não comemora, não tem respeito. Não comemorei pela história que tenho com o Flamengo, e por eu ter recebido uma ligação antes do jogo, que pediu para que eu não comemorasse. Alguém muito mais corinthiano que eu", disse.

Depois, o atleta até tentou fazer mistério sobre quem seria o autor da ligação: "Melhor não. Confio a minha vida a ele, então fica no ar...". Mas, não aguentou: "Meu pai, ligou antes do jogo, fiquei até bravo com ele porque estava concentrado. Ficou aquilo na cabeça, achei que ele tava pressentindo. Pessoal falou que eu não comemorei, mas é mentira. Comemorei com meus companheiros, fui ao banco, como sempre faço", completou.

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes