Ingressos também ficaram mais baratos para cadeiras cativas na Arena

Ingressos também ficaram mais baratos para cadeiras cativas na Arena

Por Meu Timão

Setor de cadeiras cativas também teve redução em preço de ingressos

Setor de cadeiras cativas também teve redução em preço de ingressos

Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians

Não foram somente os ingressos individuais que ficaram mais baratos na Arena Corinthians. Os donos de cadeiras cativas também vão pagar menos para assistir aos jogos do Timão, a partir da 20ª rodada, contra o Cruzeiro, no dia 23 de agosto.

Mesmo comprando uma cadeira cativa no estádio, o torcedor precisa comprar ingressos para ir aos jogos. Como as propriedades ficam nos setores Oeste Inferior Premium e VIP, os valores foram diminuídos em R$ 25 reais cada. Agora, os donos passam a pagar R$ 75 e R$ 25, respectivamente, nos dois setores citados.

Os novos valores foram anunciados pelo clube na última terça-feira. Depois de uma pesquisa feita pela preferência do público no último ano, as entradas de três setores ficaram mais baratas. No Leste Superior, caiu de R$ 120 (em dias de semana) e R$ 150 (em fins de semana) para R$ 100 reais; já no Oeste Inferior, a queda foi de R$ 250 para R$ 180. Além disso, o Setor Oeste Superior teve ingressos liberados por R$ 120 reais.

Veja Mais:

  • Atacante turco teve a pior nota média da derrota contra a Ponte Preta

    Estreia do Corinthians tem Kazim e Romão com piores notas para a Fiel; Carille também vai mal

    ver detalhes
  • Com trabalho intensificados, Sheik vai ter pouco tempo para cruzar os braços no CT

    Comissão técnica prepara plano para acelerar retorno de Sheik aos gramados; entenda

    ver detalhes
  • Jadson perdeu um pênalti contra a Ponte Preta

    Jadson perde pênalti, ataque é ineficaz, e Corinthians perde na estreia do Paulistão

    ver detalhes
  • Kazim foi o centroavante do Corinthians contra a Ponte Preta

    Vaquinha por Dourado, torcedor astronauta... Fiel detona Kazim após derrota do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes