Cássio não se vê como ídolo e sonha com conquista do Campeonato Brasileiro

Cássio não se vê como ídolo e sonha com conquista do Campeonato Brasileiro

Por Meu Timão

Cássio sonha com a conquista do Campeonato Brasileiro

Cássio sonha com a conquista do Campeonato Brasileiro

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Herói nas conquistas da Libertadores e do Mundial, ambos em 2012, Cássio iguala neste domingo, contra o Palmeiras, a marca de Felipe, como o sexto goleiro que mais entrou em campo pelo Corinthians. O arqueiro, porém, não acredita que já tenha atingido o status de ídolo do Timão.

"Quando você entra para jogar no Corinthians a responsabilidade é bem grande. Ídolo? De repente, quando eu sair ou encerrar a carreira aqui vou virar. Me identifiquei bastante com o time, com a torcida, tenho um carinho enorme. Mas deixo a idolatria de lado, prefiro trabalhar forte para me manter bem e seguir como titular da equipe", falou o goleiro, em entrevista ao Lance!.

A preocupação de Cássio em permanecer como titular se deu justamente no ano em que viu seu reserva, Walter, crescer de produção e ser pedido por parte da torcida como titular. Mesmo assim, o camisa 12 revela que ficou feliz pelos bons jogos feitos por Walter.

"Estou indo para o quarto ano aqui. Ninguém é unanimidade. Torcedores falaram, mas aqui dentro do clube eu nunca ouvi falar nada. Sempre tive confiança dos treinadores. O Tite nunca me questionou. O Walter foi muito bem, é profissional, trabalha e, claro, quer ser titular. Tenho uma amizade com ele fantástica, conheço os familiares dele até. Se ele não tivesse ido tão bem, de repente não seríamos líderes hoje. Todo mundo contribuiu em algum momento. Eu fiquei machucado e procurei ficar concentrado na minha recuperação, em voltar rápido, em estar bem. Não pelo Walter, pois fiquei feliz por ele", falou o arqueiro, que agora sonha com a conquista do título do Campeonato Brasileiro.

"O próximo passo é tentar ganhar o Brasileirão, que é o que temos nesse ano. Falta muita coisa, mas estamos bem. Espero que possamos manter a regularidade e conquistar o título", comentou o jogador, que para ser campeão, espera que o Alvinegro vença o Palmeiras, neste domingo.

"Claro que nos cobramos, a gente sabe que nos últimos clássicos não fomos bem. Por detalhes, tomamos gols e não conseguimos reverter os resultados. A gente quer quebrar esse tabu. A última vez que fomos no Allianz conseguimos ganhar. Espero que a gente faça um grande jogo. Ganhar clássico ajuda a melhorar o ambiente, o clima com a torcida. Se ganharmos, vamos manter a distância para o segundo", finalizou o goleiro corinthiano.

Veja Mais:

  • Pedro Henrique foi uma das baixas do Corinthians no treino desta sexta

    Com dois desfalques, Corinthians se reapresenta já de olho em duelo contra Grêmio

    ver detalhes
  • Jô pode não viajar até a cidade de Tunja, na Colômbia

    Corinthians deve poupar jogadores e pode ter vários jovens da base na Colômbia

    ver detalhes
  • Guilherme Torres jogará mais quatro anos no Deportivo La Coruña

    Recopa, invasão da Fiel no Japão, Carille, La Coruña... Guilherme Torres fala ao Meu Timão

    ver detalhes
  • Pablo foi tranquilizado mais uma vez pela diretoria do Corinthians, que segue confiante

    Sem pressa e confiante: diretoria do Corinthians nem cogita possibilidade de perder Pablo

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes