Corinthians x Bahia

Pelo Campeonato Brasileiro, o Corinthians vai vencendo o Bahia

Acompanhe ao vivo

Cássio não pensou em deixar o Corinthians durante período de turbulência

Cássio não pensou em deixar o Corinthians durante período de turbulência

Por Meu Timão

Cássio não pensou em deixar o Corinthians durante período de instabilidade

Cássio não pensou em deixar o Corinthians durante período de instabilidade

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Considerado o melhor time do Brasil no início da temporada, o Corinthians viu seus planos desmoronarem com a eliminação na Libertadores. Com isso, foram revelados os problemas financeiros e jogadores importantes começaram a deixar o clube. Um dos líderes do elenco, Cássio revelou que não pensou em sair do Timão.

"Não (pensei em sair). Eu estava mais preocupado com o clube, com o nosso time, do que pensando em ir embora. Você nunca sabe o que pode acontecer, não sei se chegaria uma proposta. Na época, havia especulação em cima de quase todos", falou o arqueiro em entrevista ao Lance!.

O camisa 12 do Timão lembrou, que no período, não haviam somente especulações e sim jogadores realmente saindo do clube, o que o deixou preocupado em relação ao futuro do time nas competições.

"Para ser bem honesto, eu fiquei bastante preocupado no começo. Geralmente existem muitos boatos de que jogadores podem sair. Naquele momento, não só existiam boatos, como os jogadores estavam saindo de fato. Acabei fazendo uma coisa que não é legal, me preocupei com as coisas de fora e, por isso, caí de rendimento. Depois consegui colocar a cabeça no lugar, conversei com o pessoal e ficamos bem. Independentemente das saídas, colocamos na cabeça que o grupo precisava ficar unido e fechado com o treinador. Se a gente ficasse preocupado, a gente não iria render, o time não iria vencer, a pressão iria aumentar. Em vez de brigar em cima, a gente poderia brigar lá embaixo", falou o arqueiro, se referindo as saídas de Guerrero, Sheik, Petros e Fábio Santos.

Segundo Cássio, o técnico Tite, contratado no início de 2015 para retornar ao clube, teve um papel muito importante para acalmar os atletas na fase turbulenta.

"Todo mundo tem um respeito muito grande por ele, o ambiente para trabalhar com ele é muito legal. Dos jogadores que saíram, dois não renovaram o contrato (Guerrero e Sheik) e o Petros tinha o sonho de jogar na Europa. Acredito que o Tite tem um poder muito grandes nestas situações. Tenho certeza que os jogadores pensam e repensam em ir embora por causa do Tite, que é um grande treinador, vencedor. Vários saíram, mas conseguimos manter um padrão. Os jogadores acreditaram no trabalho dele, na reformulação, e o time está jogando muito bem", finalizou o jogador.

Com Cássio em campo, o Corinthians enfrenta o Palmeiras, neste domingo, às 16h, na casa do adversário. Em caso de vitória, o Alvinegro volta a ficar sete pontos na frente do vice-líder Atlético-MG.

Veja Mais:

  • Corinthians e Bahia se enfrentam na Arena Corinthians

    Corinthians enfrenta Bahia na Arena para manter a liderança do Brasileiro

    ver detalhes
  • Jadson está de volta a equipe titular do Corinthians

    Na Arena, Corinthians confirma escalação para duelo contra o Bahia

    ver detalhes
  • 'Desafiado', Roberto de Andrade mandou recado a dirigente do São Paulo antes do jogo contra o Bahia

    'Que melhore o time dele', dispara Roberto de Andrade contra diretor do São Paulo

    ver detalhes
  • Arena Corinthians terá mais um jogo com casa cheia

    Fiel bate marca dos 30 mil ingressos para Corinthians e Bahia; veja parcial

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes