PM impede venda de ingressos e frusta expectativa de recorde no clássico

PM impede venda de ingressos e frusta expectativa de recorde no clássico

Corinthians não poderá bater novo recorde neste domingo contra o Santos

Corinthians não poderá bater novo recorde neste domingo contra o Santos

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Por uma medida de segurança, o Corinthians não vai bater mais um recorde de público neste domingo contra o Santos. Mesmo com todos os ingressos vendidos dias antes do jogo, o clube não conseguiu colocar toda a carga disponível, impedindo uma nova marca.

O clube não divulgou a carga exata, mas disse ser em torno de 40 mil entradas. O número é menor do que o último jogo, contra o Joinville, por questão de segurança. Por se tratar de um clássico e existir rivalidade entre as torcidas, a Polícia Militar exige uma área de isolamento maior entre o setor visitante e os setores leste e sul.

Por causa disso, o clube perde algumas cadeiras que seriam colocadas a venda e que impedem um número maior de torcedores no estádio no domingo.

O recorde atual é justamente em um jogo de domingo de manhã. Na última partida disputada no estádio, no domingo passado, contra o Joinville, 41.809 pagantes assistiram a vitória do Timão.

Os ingressos estão esgotados desde a última quarta-feira e a maior parte foi adquirida por sócios-torcedores. A parte da torcida do Santos ficou de responsabilidade do próprio clube.

Veja Mais:

  • Equipe superou o erro da arbitragem e venceu clássico com um a menos

    Épico! Histórico! Na raça! Corinthians supera lambança da arbitragem e vence o Dérbi na Arena

    ver detalhes
  • Victor Hugo, do Palmeiras, deu uma cotovelada no rosto de Pablo, do Corinthians

    Sem bola, Victor Hugo dá cotovelada em rosto de Pablo

    ver detalhes
  • Thiago Duarte Peixoto deixa a Arena Corinthians de terno e gravata

    Com lágrima no olho, árbitro assume erro com Gabriel: 'Só peço que minha carreira não acabe'

    ver detalhes
  • TV fez leitura labial do quarto árbitro

    TV faz leitura labial de quarto árbitro: 'Não foi o Gabriel'

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes