Presidente aponta diferenças entre Arena e estádio rival e faz planos após fim das parcelas

Presidente aponta diferenças entre Arena e estádio rival e faz planos após fim das parcelas

Por Meu Timão

Arena Corinthians deve ser paga em menos de 12 anos segundo Roberto de Andrade

Arena Corinthians deve ser paga em menos de 12 anos segundo Roberto de Andrade

Foto: Meu Timão

Desde a sua inauguração, a Arena Corinthians recebe inúmeras críticas em relação a maneira como foi construída. Para realizar o sonho, o clube acumulou uma dívida muito alta e agora não pode contar com a renda do estádio no dia a dia.

O rival, Palmeiras, também construiu um novo estádio no último ano, mas de uma maneira diferente. Uma empresa foi responsável por tudo e agora é dona do estádio por um período. Nesta terça-feira, o presidente Roberto de Andrade comentou sobre as diferenças entre a Arena Corinthians e o Allianz Parque.

"Não dá para ter a mulher bêbada e a garrafa cheia. Nós tínhamos que abrir mão se alguma coisa. Você escolhe o que você quer. Nós fizemos um estádio e o fizemos a altura de qualquer clube do mundo. Quem conhece sabe disso. Tudo isso tem um custo, não dá pra fazer comparação com o do Palmeiras", declarou o presidente, em entrevista à "Rádio Globo".

Apesar de evitar a comparação, o mandatário não concorda com a ideia de que o Palmeiras tenha escolhido um modelo melhor para construir seu estádio e já projeta o futuro dos dois clubes.

"Eu garanto a você que o Corinthians paga o seu estádio em menos de doze anos. O Palmeiras vai pagar em 30 anos. Aí vocês vão ver o que vai ser o Corinthians quando 100% das receitas forem para os cofres dos clubes", declarou.

Ainda sobre a Arena Corinthians, o presidente detalhou, mais uma vez, como foi dividido a construção do estádio e quais são os empréstimos que o clube tem que quitar para alcançar essa meta.

"O Corinthians fez o estádio, a conta é R$1,1 bilhão. Existem compromissos bancários e, enquanto não foram saudados, tem juros. O BNDES é R$ 400 milhões, o empréstimo da Odebrecht de R$ 400 milhões e outro empréstimo de R$ 450 milhões. Você tem os CIDS que ainda não foram negociados, é de R$ 480 milhões. Hoje o Corinthians está pagando as prestações do BNDES, que começaram em julho de 2015", finalizou.

Veja Mais:

  • Willians tinha contrato por empréstimo até o fim da temporada

    Willians se despede de companheiros e não joga mais pelo Corinthians

    ver detalhes
  • Chapecoense está na Libertadores de 2017; Corinthians segue lutando por vaga

    Conmebol confirma título à Chape, e Libertadores-2017 terá ao menos oito brasileiros

    ver detalhes
  • Muricy atualmente trabalha como comentarista no SporTV

    Corinthians convidou Muricy Ramalho para ocupar cargo na base

    ver detalhes
  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes