Ação com AACD emociona Fagner e remete jogador a drama pessoal na infância

Ação com AACD emociona Fagner e remete jogador a drama pessoal na infância

Por Meu Timão

Fagner quer ajudar as crianças da AACD e promete visita aos pequenos

Fagner quer ajudar as crianças da AACD e promete visita aos pequenos

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O lateral-direito Fagner viveu um momento especial no último domingo na Arena Corinthians. A ação social com as crianças da AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente) fez com que o jogador relembrasse de um drama vivido na infância.

Quando tinha seis anos de idade, Fagner sofreu um acidente brincando com os amigos e teve um corte no braço esquerdo. Ele perdeu sangue a ponto de correr risco de morte, precisou passar por duas cirurgias e quase perdeu os movimentos do braço.

"Estava eu, meu irmão e um amigo brincando no prédio. Meu irmão segurava um ferro e eu me apoiava em um vidro, falando que iria abrir a porta. Peguei impulso, corri e entrei no vidro. Cortou tudo, foi um desespero", contou o jogador, em entrevista ao "LANCE!".

"Lembro por flashes... Eu lembro quando entrei no vidro. Não lembro de dor, só lembro do desespero de ver o sangue na camiseta. Um amigo nosso tentou estancar, uma vizinha, que era enfermeira, enrolou uma toalha molhada, pegou o carro e me levou para o hospital. Chegando no hospital, meio dormindo, ela falava para ter calma, que só ficaria uma marquinha (risos). São flashes. Depois, na segunda cirurgia, com horário marcado, fui tranquilo e meu pai e meu irmão, com medo (risos)", completou.

Após a primeira cirurgia no braço, Fagner teve uma complicação e não conseguia movimentar o braço. O pai, então, resolveu levá-lo justamente à AACD.

"O médico que me atendeu olhou e na hora falou: “Pode marcar uma nova cirurgia”. Meus ligamentos tinham sido ligados de forma errada, por isso doía tanto e limitava meus movimentos. O problema era que seria um custo alto, e nós não tínhamos recurso. Mesmo assim, meu pai (Calixto) falou que poderia marcar. Saímos de lá e, dias depois, ele vendeu o carro para pagar a operação", lembrou.

O lateral frequentou a AACD, na unidade do Ibirapuera, por um bom tempo. Ele ia duas vezes por semana e levava cerca de duas horas para fazer o trajeto da sua casa à instituição. O jogador lembra o que viveu lá.

"Quando estava lá, via situações muito piores que a minha. No fim, era um exemplo para não desanimar e achar que está tudo ruim. Você olha para o lado e vê situações piores. Tem criança que não consegue andar, que nasceu com algum problema genético. É uma lição", declarou.

Mesmo em fase final de Campeonato Brasileiro, o lateral quer ir visitar a instituição e as crianças. Ele também vai ajudar com doações. Fagner procurou a assessoria do Timão e pediu se o clube poderia fazer doação de camisas para que a AACD faça leilões para levantar dinheiro.

"Eu tenho dois filhos em casa, sou exemplo para eles, amigos deles ou até crianças que jogam futebol... Elas fazem de nós jogadores um exemplo. Nesse caso específico, ter vivido a cirurgia, recuperação... Poder voltar lá e passar essa experiência para as crianças dará grande motivação para elas. Toda criança tem a pureza, sonhos, e levar isso para elas será muito bom. Espero que sirva de motivação para muitas pessoas!", finalizou Fagner, emocionado.

Veja Mais:

  • Guilherme foi o destaque da atividade coletiva pelo segundo dia consecutivo

    Dupla volta, e Oswaldo vê time titular brilhar em treino do Corinthians; veja a escalação

    ver detalhes
  • Wagner pode reforçar o Corinthians em 2017

    Agente explica situação de Wagner e diz ter acerto contratual com Corinthians

    ver detalhes
  • Jabá sentiu dor na coxa e deixou o treino do Corinthians mais cedo

    Léo Jabá se machuca em treino do Corinthians e deixa campo com dores na coxa

    ver detalhes
  • CT Joaquim Grava ganhou novidades

    Corinthians 'aposenta' decoração do centenário e dá cara nova ao CT Joaquim Grava

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes