'Carta aberta ao Corinthians sobre Ralf', por Kaio Esteves

'Carta aberta ao Corinthians sobre Ralf', por Kaio Esteves

Por Meu Timão

Ralf durante o treino realizado esta tarde no CT Joaquim Grava, localizado no Parque Ecológico

Ralf durante o treino realizado esta tarde no CT Joaquim Grava, localizado no Parque Ecológico

Foto: Daniel Augusto Jr.

Torcedor e jornalista, Kaio Esteves fez uma carta ao Corinthians e puxou a voz da Fiel no pedido de renovação por Ralf. O texto, emocionante, relembra a passagem do volante no Timão.

O conteúdo foi gentilmente cedido pela ESPN FC e o próprio Kaio, e você confere na íntegra:

Olá, Corinthians. Saudações alvinegras.

Como você está ocupado, treinando para vencer o Flamengo no fim de semana, serei direto: precisamos conversar sobre o Ralf. É isso. Não tem jeito. Preciso falar.

Eu sei que você quer renovar nosso elenco e manter uma equipe forte para a disputa da Libertadores no ano que vem. Sei também que há um planejamento financeiro a ser cumprido em 2016 e que o pedido do tempo de contrato feito pelo Ralf para que ele renove (três anos) é extenso demais na sua interpretação. Mas, Corinthians, por favor, pensa com carinho.

É o nosso volante, mano. É o volante que ganhou Campeonato Paulista, Brasileiro, Libertadores, Recopa, Mundial e, possivelmente, mais um brasileiro pra gente este ano. É o nosso volante que, em cinco anos, tornou-se mais do que simplesmente um jogador para compor elenco. É o nosso 5 que protege a zaga há cinco anos e um dos responsáveis por fazer da defesa corinthiana uma das mais sólidas e regulares durante todo esse período.

Eu não quero te pedir muito, Coringão, até porque você tem me dado boas alegrias neste ano, mesmo depois de um começo de ano complicado. Eu entenderia, sem problema algum, o seu pé atrás com a situação caso ele tivesse encostado no elenco ou fosse um reserva. Mas ele é o nosso volante titular dessa campanha espetacular que você faz no Brasileirão deste ano. Melhor em tudo, inclusive na defesa. Ele, o Ralf, continua ali, protegendo a nossa zaga.

Sim, o Ralf não tem uma saída de bola de qualidade. Marca bem, mas não consegue armar o jogo como os volantes modernos. Mas, Corinthians, o volante que você pensa em abandonar ainda tem 31 anos e pode jogar em alto nível por mais um ou dois anos.

O volante que você pensa em deixar ir embora tem 350 jogos vestindo a sua camisa e nunca levou um cartão vermelho. Esse volante também nunca se envolveu em nenhuma polêmica fora das quatro linhas nem ficou polemizando quando estava com o pagamento dos seus direitos de imagem atrasados. Ao contrário: jogou bola e recuperou a posição entre os titulares que havia perdido.

É o carregador de pianos do time e não se importa em ter essa função. É o equilíbrio quando o meio-campo não consegue dar a proteção necessária aos zagueiros num ataque do time adversário ou na subida dos laterais.

É o cara que marcou aquele gol de cabeça contra o Deportivo Táchira, na Venezuela, aos 48 minutos do segundo tempo, no primeiro dos 14 jogos da Libertadores 2012 e permitiu que a gente fosse campeão invicto do torneio continental depois de 34 anos.

Ninguém vai morrer se o Ralf for embora. Você, Coringão, é maior que qualquer um. Mas depois não diga que eu não tentei te avisar.

Gostou? Acompanhe o blog Almanaque Mosqueteiro, na ESPN FC e siga no Twitter @kaioesteves.

Veja Mais:

  • Em jogo disputado, Corinthians encarou o Mirassol e venceu por 3 a 2

    Corinthians vence Mirassol em jogaço de cinco gols

    ver detalhes
  • Arena Corinthians receberá evento especial antes de confronto com o Santos

    Em clima de Carnaval, Corinthians anuncia 'esquenta' na Arena antes de clássico

    ver detalhes
  • Jadson e Fagner estão liberados para atuar na estreia da Copa Sulamericana

    Timão recebe aval da Conmebol para utilizar Jadson e Fagner; clube ainda quer documento

    ver detalhes
  • Camisas do Corinthians em promoção no ShopTimão

    Veja 7 camisas do Corinthians que você pode comprar por menos de 50 reais

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes