Acusado de executar membros da Pavilhão 9 não tem habeas corpus aceito

Acusado de executar membros da Pavilhão 9 não tem habeas corpus aceito

Por Meu Timão

2.1 mil visualizações 39 comentários Comunicar erro

O policial Walter Pereira da Silva Junior continua preso.

O policial Walter Pereira da Silva Junior continua preso.

O policial Walter Pereira da Silva Junior, acusado de ter participado da chacina na quadra da torcida organizada Pavilhão 9, teve o pedido de habeas corpus indeferido. Junto do ex-policial Rodney Dias dos Santos, ele é acusado pela Justiça de ter atirado em oito torcedores dentro da sede social da torcida.

A justificativa para a negativa da Justiça seria o risco que o policial pode trazer à sociedade, caso seja solto. "A gravidade concreta do delito, consubstanciada no modus operandi, evidencia exacerbada periculosidade e reprovabilidade social do paciente, assim suficientes para caracterização da necessária garantia da ordem pública".

A chacina aconteceu no dia 18 de abril deste ano. Três homens invadiram a sede social da Pavilhão 9 e o alvo seria o integrante Fabio Neves Domingos (que já havia sido preso no caso Oruro em 2013, na morte do garoto Kevin Espada), no qual teria uma divida de droga com os policiais.

Os torcedores mortos eram Ricardo Junior (34 anos), André Luiz Santos de Oliveira (29 anos) Mateus Fonseca de Oliveira (19 anos) anos, Jhonatan Fernando Garzillo (21 anos), Marco Antônio Corassa Junior (19 anos), Mydras Schmidt (38 anos), Jonathan Rodrigues do Nascimento (21 anos) e o Fabio Neves Domingos (34 anos). O zelador que presenciou a cena, contou que os policiais o enrolaram em uma bandeira e o colocaram ao lado dos torcedores mortos, e que só não mataram ele porque era um prestador de serviços.

Veja Mais:

  • Marcelo Aparecido de Souza foi pressionado por jogadores e torcedores no Allianz Parque

    STJD aceita pedido e vai julgar em outra sessão mérito que pode melar título paulista do Corinthians

    ver detalhes
  • Dupla voltou de Chapecó com problemas físicos e pode se tornar baixa

    Dupla será reavaliada e pode se juntar a Cássio como desfalque para Corinthians no sábado

    ver detalhes
  • Guilherme Castellani assinou com o Timão até o fim de 2020

    Goleiro da equipe Sub-20 assina primeiro contrato profissional com o Corinthians

    ver detalhes
  • Henrique quer Corinthians bem no Brasileirão até o embate pela Libertadores

    Em desembarque, Henrique fala em 'virar a chave' para se aproximar dos líderes no Brasileirão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes