Mesmo campeão, presidente do Corinthians ainda espera dificuldades financeiras em 2016

Mesmo campeão, presidente do Corinthians ainda espera dificuldades financeiras em 2016

Por Meu Timão

Roberto de Andrade falou sobre o momento financeiro do Timão

Roberto de Andrade falou sobre o momento financeiro do Timão

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O ano de 2015 não foi financeiramente tranquilo para o Corinthians. Os atrasos de direitos de imagens de alguns jogadores e a dispensa de peças importantes do elenco marcaram a gestão financeira alvinegra, que agora se recupera sem dívidas com o seu elenco.

Ainda assim, o presidente Roberto de Andrade afirmou que, em 2016, mesmo tendo conquistado o hexacampeonato, o Timão terá dificuldades financeiras.

"Dá para respirar mais, mas não tão mais. Melhor que 2015 será, mas também difícil", disse o mandatário, em entrevista ao GloboEsporte.com.

Sobre a temporada que se passou, Roberto de Andrade deu seu parecer a respeito de sua gestão, marcada pela redução de gastos. "A redução é mais cultural do que financeira. Você pode reduzir em um primeiro momento um percentual pequeno, mas mudando na cabeça das pessoas a maneira de agir e de pensar. Isso que prefiro. Que ao longo do tempo, o que vai se mostrar no Corinthians vai ser muito melhor que o imediatismo de agora. Isso que estamos fazendo, o que entendo como certo, com coerência", concluiu o presidente.

Veja Mais:

  • Dupla Jô-Rodriguinho já não se mostra mais tão efetiva quanto em outros tempos

    Corinthians leva dois gols de bola área, perde do Botafogo e fica pressionado no Brasileirão

    ver detalhes
  • Clayson falou com a imprensa brevemente: 'Não foi nada demais'

    Atacante do Corinthians é conduzido por policiais a prestar esclarecimentos no Rio

    ver detalhes
  • Corinthians de Carille perdeu do Botafogo na noite dessa quarta-feira

    Torcida 'perdoa' cinco jogadores e dá pior nota a Carille após derrota do Corinthians no Rio

    ver detalhes
  • Acorda, presidente!

    [Walter Falceta] Acorda, presidente!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes