Pra vender Pato, presidente do Corinthians promete não recusar ofertas: 'Quem pagar, leva'

Pra vender Pato, presidente do Corinthians promete não recusar ofertas: 'Quem pagar, leva'

Por Meu Timão

Pato pode voltar para o Corinthians em 2016

Pato pode voltar para o Corinthians em 2016

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Corinthians quer vender Alexandre Pato ainda nessa janela de transferência e promete não recusar propostas. O valor mínimo estipulado pelo Timão é de 15 milhões de euros (R$ 63,9 milhões).

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, garantiu que qualquer um que pagar esse valor, pode levar. Não descartou nem o Palmeiras.

"Isso tudo é invenção. Não teve absolutamente nada", declarou o mandatário sobre uma provável sondagem do rival paulista em relação a Pato. "Dinheiro não tem cor. Quem pagar, leva", completou.

O atacante está na Europa, acompanhado da namorada e do empresário Gilmar Veloz. A ideia é conseguir uma proposta, principalmente de um clube da Inglaterra. Até agora, porém, nada chegou nas mãos da diretoria.

Nesta quarta-feira, surgiram informações de que Vanderlei Luxemburgo queria Pato como seu terceiro jogador brasileiro, além de Luis Fabiano e Jadson, no Tianjian Quanjian, da China. O jogador, porém, não estaria disposto a jogar no futebol chinês.

Veja Mais:

  • Jô, pivô de polêmica nesta semana, está confirmado ante os argentinos

    Em treino na Argentina, Carille 'dribla' falta de energia e ensaia Corinthians com três mudanças

    ver detalhes
  • Carille conduziu trabalho do Timão no estádio Presidente Perón

    Carille explica mudanças no Corinthians e pede 'jogo inteligente' por vaga

    ver detalhes
  • Jô falou com a imprensa nesta terça-feira já na Argentina

    Jô admite toque no braço, nega trapaça e abre o jogo sobre polêmica no Corinthians

    ver detalhes
  • Apresentadora Renata Fan fez analogia infeliz com polêmica envolvendo Jô

    Renata Fan compara Jô a 'ladrão' e revolta torcida do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes