Pra vender Pato, presidente do Corinthians promete não recusar ofertas: 'Quem pagar, leva'

Pra vender Pato, presidente do Corinthians promete não recusar ofertas: 'Quem pagar, leva'

Por Meu Timão

Pato pode voltar para o Corinthians em 2016

Pato pode voltar para o Corinthians em 2016

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Corinthians quer vender Alexandre Pato ainda nessa janela de transferência e promete não recusar propostas. O valor mínimo estipulado pelo Timão é de 15 milhões de euros (R$ 63,9 milhões).

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, garantiu que qualquer um que pagar esse valor, pode levar. Não descartou nem o Palmeiras.

"Isso tudo é invenção. Não teve absolutamente nada", declarou o mandatário sobre uma provável sondagem do rival paulista em relação a Pato. "Dinheiro não tem cor. Quem pagar, leva", completou.

O atacante está na Europa, acompanhado da namorada e do empresário Gilmar Veloz. A ideia é conseguir uma proposta, principalmente de um clube da Inglaterra. Até agora, porém, nada chegou nas mãos da diretoria.

Nesta quarta-feira, surgiram informações de que Vanderlei Luxemburgo queria Pato como seu terceiro jogador brasileiro, além de Luis Fabiano e Jadson, no Tianjian Quanjian, da China. O jogador, porém, não estaria disposto a jogar no futebol chinês.

Veja Mais:

  • Oswaldo divulgou lista de relacionados do Corinthians

    Com apenas um desfalque, Corinthians divulga lista de relacionados para enfrentar Cruzeiro

    ver detalhes
  • Corinthians imagina que receberá propostas por Yago e Balbuena

    Corinthians estuda vender zagueiro e intensifica busca por contratação defensiva

    ver detalhes
  • Michel (à esq.) e o sobrinho foram ao Maracanã naquele 23 de outubro

    Terceiro corinthiano solto no Rio desabafa: 'Fui pra ver o jogo, não pra brigar'

    ver detalhes
  • Sub-20 comemorando título do Corinthians/UNIP no futsal

    Sub-20 conquista título estadual e Corinthians fica perto de fim de ano perfeito no futsal

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes