Timão quer boicote a Libertadores; veja quanto o clube poderia ganhar com disputa nos moldes atuais

Timão quer boicote a Libertadores; veja quanto o clube poderia ganhar com disputa nos moldes atuais

Por Meu Timão

Em 2012, sem a Arena, valores não foram tão consideráveis

Em 2012, sem a Arena, valores não foram tão consideráveis

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O sonho da conquista da Libertadores, que parecia distante há três anos, é uma realidade na vida do torcedor do Corinthians. Na primeira fase da competição de 2015, a equipe alvinegra não só jogou, como também encantou todos os admiradores do bom futebol. Porém, para a temporada do ano seguinte, a participação do Timão não está garantida.

O superintendente de futebol do Corinthians, Andrés Sanchez, afirmou que o clube pode abrir mão da tão sonhada Libertadores do ano que vem se as condições para a disputa do torneio não forem mais favoráveis ao clube. Ao lado do presidente Roberto de Andrade, Sanchez irá ao Paraguai, nesta terça-feira, negociar com os organizadores da competição.

Na campanha que sagrou o Corinthians campeão em 2012, os números da arrecadação aos cofres do clube do Parque São Jorge não impressionaram. Isso se deve ao palco de atuações da equipe, o Estádio Municipal do Pacaembu - que era alugado. Já em 2015, o cenário mudou. Na Arena Corinthians, o Timão, mesmo sem levantar o caneco, deu show não só em campo, como nas arquibancadas.

Com a média de público em 38.653 pagantes este ano, o Corinthians arrecadou cerca de R$ 16 milhões nas cinco partidas disputadas como mandante na Arena. Caso tivesse alcançado a fase final do campeonato, o clube alvinegro poderia ter faturado mais de R$ 10 milhões, com mais três partidas que haveriam dentro de casa. No início da temporada de 2015, a capacidade de torcida liberada no estádio não passava da casa dos 37 mil pagantes, hoje em dia o recorde é de 44.976, o que garantiria um bom aumento de renda arrecadada.

Fora os possíveis R$ 26 milhões de bilheteria, os clubes também recebem, aproximadamente R$480 mil por partida realizada em sua sede. Isso somaria mais de R$4 milhões ao fim do campeonato.

Porém, para o superintendente do Timão, é necessário um aumento nessas cotas, além da autorização para expor as marcas de seus patrocinadores nas partidas que faz dentro da Arena em Itaquera. No torneio continental, somente alguns parceiros das Conmebol tem os direitos de imagens nas placas que cercam o gramado.

Como prêmio para o campeão, a Conmebol, pelo segundo ano seguido, não alterou os os valores. O campeão poderá ganhar, no máximo, US$ 5,1 milhões (cerca de R$ 15,81 milhões), ou US$ 5,3 milhões caso tenha disputado a fase prévia.

Caso tivesse garantido o título do campeonato em 2015, com valores de bilheteria, cotas e premiação, o Corinthians poderia ter arrecadado cerca R$47 milhões no torneio.

Veja Mais:

  • Final da Flórida Cup 2017, único revés em mata-mata para o Corinthians no Século 21

    Após seis triunfos, Timão perde primeiro mata-mata para o São Paulo no Século 21

    ver detalhes
  • Não agradou - Titular no Majestoso, Guilherme teve atuação discreta na decisão da Florida Cup

    Meia do Corinthians tem nota próxima do zero após empate

    ver detalhes
  • Timão disputou primeiro clássico de 2017 na noite deste sábado

    Clássico termina empatado e Corinthians perde título para rival nos pênaltis

    ver detalhes
  • Marquinhos Gabriel foi chutado por Bruno

    Marquinhos Gabriel leva chute na cabeça; árbitro ignora, mas expulsa Kazim e Maicon

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes