Cristian revela chateação com 2015 e diz que as pessoas são 'muito maldosas'

Cristian revela chateação com 2015 e diz que as pessoas são 'muito maldosas'

Por Meu Timão

9.6 mil visualizações 98 comentários Comunicar erro

Cristian espera que 2016 seja melhor para ele no Timão

Cristian espera que 2016 seja melhor para ele no Timão

Foto: Ricardo Taves/Ag. Corinthians

A temporada de 2015 não saiu da maneira como o volante Cristian imaginava. Considerado um dos principais jogadores do elenco do Corinthians, o jogador só atuou em 26 partidas durante todo o ano, sendo 14 como titular. Agora, de férias, o volante fez um balanço sobre esse período e revelou tristeza pela maneira como as coisas aconteceram.

"Negativo não foi, né? Acabar o ano campeão, não tem negativo. Mas, no lado pessoal, de jogar, foi um pouco triste pelas contusões. Quando tive a oportunidade, me machuquei, e depois minha volta foi mais difícil, o time já tinha se encaixado e não recuperei o espaço. Mas nunca deixei de trabalhar ou de respeitar as opiniões do treinador, os meus companheiros. Trabalhei e esperei a minha oportunidade", declarou Cristian, em entrevista ao GloboEsporte.com.

Grande parte das críticas durante o período no banco de reservas foram feitas em relação ao seu salário. Cristian recebe um dos mais altos do elenco do Corinthians. O jogador revelou que esses comentários o chateiam, que essas pessoas são maldosas e, que, por isso, ele prefere viver "em seu mundo", ao lado da família e dos amigos.

"Não gosto muito de ficar falando de salário. Cada um tem o seu, ninguém botou uma arma na cabeça de ninguém para ganhar tanto. As pessoas (jornalistas) têm de falar do jogador dentro de campo, não de salário. Se fosse assim, a gente falaria das pessoas que perguntam. Imagine eu perguntar sobre seu salário? Não vem ao caso. Tem de falar do profissional, se vem jogando bem ou mal. As críticas são normais, a gente que está neste meio tem de lidar com elas. É difícil, porque são pessoas maldosas, que às vezes falam coisas para machucar. Tenho família, filhos, pessoas próximas, isso chateia. Mas consigo me conformar com minha família, amigos, fico no meu mundo, né? Sou bem quieto, fico em casa e procuro pegar força com a minha família", ressaltou.

"Chateia, né? São pessoas muito maldosas, que às vezes falam coisas que não são verdade. A gente está trabalhando, buscando a oportunidade, mas tem de entender que o time estava jogando bem. Como vai tirar alguém que está jogando bem para colocar outro? É difícil, né? Em nenhum esporte do mundo acontece isso. Se a pessoa está jogando bem, tem continuidade. Aconteceu isso. Eu respeitei e continuei trabalhando da mesma maneira", completou o jogador.

Para continuar trabalhando, Cristian vê com bons olhos da pré-temporada que se inicia no próximo dia 6 de janeiro. Para o volante é a chance de todos os jogadores demonstrarem que estão prontos para uma chance na equipe titular.

"Chance eu tive, mas me machuquei depois (lesão na panturrilha direita), o que me atrapalhou. Começar do zero como todo mundo será importante. Todos da estaca zero, buscando seu lugar ao sol. Comigo não será diferente. Para mim, este ano foi muito complicado. Jogava em uma posição completamente diferente na Turquia. Voltar em uma posição que há seis anos você não faz mais, é difícil. Ainda mais pelo treinador que a gente tem, que os treinos são muito intensos, próximos do jogo. Na Turquia não tinha isso. Era um período, um treino mais relaxado. Aqui é como se fosse um jogo. Foi um ano de adaptação e aprendizado, espero que 2016 seja melhor", finalizou.

Veja Mais:

  • Avelar tende a receber nova chance como titular do Corinthians na capital paranaense

    Carlos joga 45 minutos pela Seleção Sub-20, e Corinthians deve ter Avelar contra Atlético-PR

    ver detalhes
  • Carlos Augusto, que está na Seleção Brasileira Sub-20, embarca de Goiânia; Vital e os demais viajam para Curitiba saindo de São Paulo

    Com Carlos Augusto, Corinthians relaciona 23 jogadores para enfrentar o Atlético-PR

    ver detalhes
  • Corinthians caiu nas oitavas de final da Sul-Americana 2017, para o Racing (ARG)

    Menos tenso, Corinthians busca a Sul-Americana 2019; seis motivos mostram importância do torneio

    ver detalhes
  • Andrés Sanchez e Matias Ávila participaram do Papo Reto desta terça-feira

    Déficit do Corinthians sobe para R$ 26 milhões, mas diretoria comemora ao comparar com 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes