Gil rescinde com o Corinthians e assina por quatro anos com time chinês

Gil rescinde com o Corinthians e assina por quatro anos com time chinês

Por Meu Timão

Gil não é mais jogador do Corinthians

Gil não é mais jogador do Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O zagueiro Gil é mais um jogador a deixar o Corinthians. Nesta quinta-feira, ele assinou contrato com o Shandong Luneng, da China, e não é mais jogador do Timão.

Depois de assinar o novo vínculo, que será válido por quatro temporadas, o zagueiro embarca nesta sexta-feira para a China. A informação foi confirmada pelo representante da equipe chinesa no Brasil, Joseph Lee.

Como é dono de 90% dos direitos econômicos de Gil, o Corinthians vai lucrar cerca de R$ 39,6 milhões com a transação. O clube chinês pagou aproximadamente 10 milhões de euros para contratar o jogador. O salário oferecido ao atleta é de cerca de R$ 1,6 milhão por mês.

Gil chegou ao Corinthians em 2013 e se firmou como titular rapidamente. Nas últimas três temporadas, foi eleito o melhor zagueiro do Campeonato Brasileiro. Ele deixa o Timão com 185 jogos disputados com a camisa alvinegra e sete gols marcados.

O zagueiro é o sexto campeão brasileiro a deixar a equipe corinthiana. Antes dele, Jadson, Renato Augusto, Ralf, Vagner Love e Edu Dracena se transferiram para outros clubes.

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Craque do futsal do Corinthians, Leandro Lino deve jogar pelo Sorocaba em 2017

    Quatro campeões do Corinthians recebem proposta do Sorocaba e devem 'virar casaca' em 2017

    ver detalhes
  • Pelada registrada no Amapá, onde Caio presenciou o tradicional 'futilama'

    Do Amapá à Antártida: torcedor do Corinthians, fotógrafo percorre o mundo em busca de peladas

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes