Malcom entra na lista das promessas que deixaram o Corinthians precocemente

Malcom entra na lista das promessas que deixaram o Corinthians precocemente

Por Meu Timão

Promovido em 2014, Malcom disputou 73 jogos e marcou dez gols pelo Timão

Promovido em 2014, Malcom disputou 73 jogos e marcou dez gols pelo Timão

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O atacante Malcom foi oficialmente apresentado pelo Bordeaux, da França, na última segunda-feira. A transferência do jogador de 18 anos, formado dentro do Parque São Jorge, foi criticada pelo técnico Tite, que lamentou a precoce saída do jovem titular do Timão para o futebol do Velho Continente. A história, porém, parece se repetir com maior frequência no clube.

O objetivo principal do trabalho das categorias de base de um time de futebol é formar atletas profissionais. Entretanto, sobretudo nos últimos anos, algumas promessas optaram por deixar o Corinthians em busca de valorização, seja dentro ou fora dos gramados. Por esse motivo, o Meu Timão relembrou casos semelhantes de jogadores que, então garotos, decidiram trocar o processo de maturidade na equipe alvinegra pelo “sonho europeu”.

Além da venda de Malcom, outra situação que é alvo de críticas de parte da torcida corinthiana é a do volante Marciel. Eleito o melhor jogador da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2015, o meio-campista foi emprestado ao Cruzeiro até o fim desta temporada para, de acordo com Tite, adquirir experiência.

Ainda assim, torcedores alvinegros reprovaram o negócio, argumentando que o jovem deveria receber mais oportunidades do treinador entre os profissionais. “Deixa o Marciel fazer um ano de empréstimo, assim como foi feito com o Yago, e volta depois mais maduro”, explicou Tite. A princípio, o volante será reintegrado ao Timão em 2017.

Relembre outros jogadores que deixaram o Corinthians precocemente

Marquinhos

A precoce transferência de Marquinhos para a Europa é um dos assuntos que mais causam questionamentos entre corinthianos. Depois de se destacar nas divisões de base do Timão, no fim de 2011, o zagueiro foi promovido ao elenco profissional. Na temporada seguinte, o defensor retornou à categoria sub-20 e participou da conquista da Copinha.

De volta ao time principal, em 2012, Marquinhos integrou o grupo que venceu a Copa Libertadores da América. Apesar do futebol promissor, jamais teve sequência com Tite e acabou emprestado à Roma (ITA) por 1,5 milhão de euros. Em pouco tempo, o zagueiro se adaptou à equipe giallorossi e passou por uma ascensão meteórica, sendo contratado em definitivo por 3 milhões de euros.

Já em 2013, o jogador se transferiu ao Paris Saint-Germain (FRA) por 35 milhões de euros (R$ 101,5 milhões na cotação da época), valor que fez do corinthiano o beque mais caro da história com apenas 19 anos. Desde então, o nome do brasileiro tem aparecido constantemente nas convocações da Seleção Brasileira.

Willian

Willian deixou o Corinthians precocemente

Revelado na base alvinegra, Willian atuou pelo Corinthians entre 2005 e 2007. Apesar do pouco tempo em campo - 41 jogos, com dois gols marcados -, o meia-atacante deixou uma boa impressão na equipe profissional e, aos 19 anos, foi vendido ao Shakhtar Donetsk (UCR). Na época, a transferência rendeu 19 milhões de dólares (R$ 38 milhões) aos cofres do Timão.

Em 2013, o jogador deixou o Anzhi (RUS) para atuar pelo Chelsea (ING) por 37 milhões de euros (R$ 118,5 milhões). A negociação rendeu pouco mais de R$ 6 milhões ao clube do Parque São Jorge, responsável pela formação do apoiador dos Blues e da Seleção Brasileira. Um dos destaques da temporada 2015-16 da Premier League, pouco demonstrou vestindo o manto corinthiano.

Everton Ribeiro

Everton Ribeiro deixou o Corinthians e se destacou no Cruzeiro

Everton começou sua carreira no Parque São Jorge como lateral-esquerdo em 2007. Ainda que promissor, o polivalente garoto não recebeu muitas oportunidades na equipe titular e acabou emprestado ao São Caetano no ano seguinte. Em 2011, porém, o já meia-atacante assinou com o Coritiba, time pelo qual viveu grande fase e encontrou o bom futebol.

Depois de se destacar na equipe paranaense, Everton chegou ao Cruzeiro, onde atingiu o ápice da carreira ao ser eleito o craque do Campeonato Brasileiro de 2013 e 2014. Pouco tempo depois, foi negociado com o Al-Ahli, dos Emirados Árabes Unidos, por R$ 26 milhões. O Corinthians, por sua vez, viu mais uma de suas promessas despontar com outra camisa.

Matheus Cassini

Cassini é um dos exemplos mais atuais de garotos que deixaram o Corinthians precocemente. Campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2015, o atacante saiu do Timão sem sequer ter estreado pela equipe profissional. Insatisfeito com o pouco espaço com Tite, foi vendido ao Palermo (ITA) por R$ 5,1 milhões.

Aos 18 anos, o jovem jogador assinou contrato com o clube europeu com a expectativa de mostrar seu futebol, fato não ocorrido. Apesar de embolsar R$ 85 mil mensais líquidos, Cassini atuou apenas pelo time B do Palermo. Recentemente, foi emprestado ao NK Inter Zapresic (CRO) para adquirir experiência, algo que poderia ter conquistado pelo Timão.

Dodô

Dodô teve sua primeira chance da equipe de cima do Corinthians sob o comando de Mano Menezes, em 2009. Com apenas 16 anos, o lateral-esquerdo disputou quatro partidas, mas não despertou a atenção dos torcedores e da comissão técnica. Na temporada seguinte, o garoto foi emprestado ao Bahia, clube no qual viveu o principal drama de sua carreira.

Depois de sofrer uma entrada criminosa do zagueiro Bolívar, em partida contra o Internacional, Dodô teve rompimento total do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e precisou ficar afastado dos gramados por seis meses. Fora dos planos do Timão, foi vendido a custo zero à Roma, em 2012. Por lá, o lateral viveu grande fase, passando a atuar como meia e até ponta esquerda. Atualmente, está emprestado à Sampdoria (ITA) com valor de mercado estipulado em 5,5 milhões de euros (cerca de R$ 24 milhões).

Fagner

Criado na base do Timão, Fagner fez sua estreia no profissional aos 17 anos, durante a goleada por 4 a 0 sobre o Fortaleza, no Castelão. Tido como revelação da temporada, o lateral-direito acabou emprestado para adquirir experiência. Após uma breve passagem pelo Vitória, foi negociado com o PSV Eindhoven (HOL), no qual permaneceu por um ano e meio.

Ainda jovem e prematuro, Fagner defendeu o Vasco e o Wolfsburg (ALE) antes de retornar ao clube que o projetou para o futebol. Em 2014, acertou com o Corinthians e se tornou um dos principais jogadores do elenco treinado por Mano Menezes. Na temporada seguinte, ergueu o troféu do Campeonato Brasileiro sob o comando de Tite.

Atleta mais jovem a vestir a camisa do Corinthians, Jô fez sua primeira partida profissional em 2003, aos 16 anos. Apesar do status de promessa, foi coadjuvante em uma equipe cujo ataque era formado por Nilmar e Tevez. Ainda jovem, acabou negociado com o CSKA Moscou (RUS) e, desde então, acumula passagens por Manchester City (ING), Everton (ING), Galatasaray (TUR), Internacional e Atlético-MG.

Em 2013, Jô chegou à Seleção Brasileira e participou da conquista da Copa das Confederações. No entanto, o jogador viu sua carreira declinar após passar por problemas extracampo. Em julho, acertou sua transferência para o Al Shabab, dos Emirados Árabes Unidos, onde está atualmente.

Deco

Deco foi revelado no Corinthians

Nascido em São Bernardo do Campo, São Paulo, Deco iniciou sua trajetória no mundo da bola no Parque São Jorge. Estreou pelo Timão em 1996, na derrota para o Atlético-MG por 1 a 0 no Mineirão. Com poucas oportunidades de mostrar deu valor, se transferiu para o CSA de Alagoas, onde despontou e chamou a atenção de clubes europeus.

No Velho Continente, o meio-campista se tornou ídolo do Porto (POR) ao vencer a Champions League 2003-04. Multicampeão pela agremiação lusitana e pela seleção portuguesa, foi comprado pelo Barcelona (ESP), onde acumulou títulos – bicampeão espanhol, bicampeão da Supercopa e campeão da Champions League - e prêmios individuais. Ainda passou por Chelsea (ING) e Fluminense antes de anunciar a aposentadoria, em 2013.

Zé Elias

Zé Elias foi revelado no Parque São Jorge

Formado nas categorias de base do Parque São Jorge, Zé conquistou a torcida alvinegra após atuações incansáveis. Na base da raça, o volante chegou à Seleção Brasileira em 1995, ano em que conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil pelo Corinthians.

Apelidado de “Zé da Fiel”, o meio-campista acabou negociado com o Bayer Leverkusen (ALE), aos 20 anos, na temporada seguinte. Prematuro, vestiu as cores de Inter de Milão (ITA), Bologna (ITA), Olympiakos (GRE) e Genoa (ITA) antes de retornar ao futebol brasileiro. Depois de pendurar as chuteiras, Zé tornou-se como comentarista esportivo.

Nilton

Nilton foi revelado pelo Corinthians

Revelado pelo Corinthians em 2004, Nilton iniciou sua trajetória no futebol como atacante. Em certa ocasião, o então garoto foi testado como volante e se adaptou à nova função. Como na maioria dos casos citados acima, o meio-campista pouco atuou – foram 18 partidas, sendo 12 como titular.

Cinco temporadas depois, o volante acabou contratado em definitivo pelo Vasco, onde pôde mostrar seu futebol e despertar a atenção de outras equipes do Brasil. Em 2013, chegou ao Cruzeiro e se sagrou bicampeão brasileiro com status de ídolo da torcida celeste. Após o ciclo vitorioso, se transferiu para o Internacional.

Veja Mais:

  • Romero será um dos titulares na última partida do ano

    Libertadores, vingança e tributo: Corinthians encara Cruzeiro neste domingo

    ver detalhes
  • Patch de homenagem a Chapecoense na camisa do Corinthians

    Veja imagens da camisa do Corinthians com o patch da homenagem a Chapecoense

    ver detalhes
  • Marinho vem sendo pedido por torcedores do Corinthians para 2017

    Pedido pela torcida do Corinthians, Marinho admite deixar Vitória em 2017

    ver detalhes
  • Simi passou sete anos no Corinthians

    Simi reclama de saída do Corinthians e projeta 'final às avessas' da LNF no Parque São Jorge

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes