Conmebol acaba com taxa de 10% e aumenta prêmio da Libertadores

30 mil visualizações 141 comentários

Por Lucas Mariano

Arena lotada na Libertadores renderá maior receita ao Corinthians em 2016

Arena lotada na Libertadores renderá maior receita ao Corinthians em 2016

Meu Timão

A Conmebol anunciou recentemente mudanças nos repasses que são feitos aos participantes da Copa Libertadores. Cedendo à pressão dos clubes, a confederação não cobrará mais a taxa de 10% da receita bruta da bilheteria de todos os jogos e dobrará o valor que cada equipe recebe por jogar em casa.

Até 2015, a entidade responsável pela realização do torneio continental cobrava 10% da renda bruta da bilheteria de cada clube, taxa que era considerada abusiva e um dos principais alvos de mudanças dos dirigentes. O Corinthians, por exemplo, deixou de ganhar aproximadamente R$ 1,3 milhão por ter que repassar a taxa de quatro jogos disputados em casa na edição de 2015, na qual foi eliminado nas oitavas de final.

Além da eliminação do repasse, o valor pago para partidas em casa durante a fase de grupos, que antes de era 300 mil dólares, será de 600 mil dólares, o que corresponde a aproximadamente R$ 2,4 milhões na cotação atual.

De acordo com comunicado publicado no site da Conmebol, a melhora para os clubes corresponde a uma distribuição total de mais de 70% da receita dos contratos de transmissões, publicidade e patrocínio. Além disso, a entidade ainda afirmou que as medidas respondem à solicitação feita pelos participantes no fim de janeiro.

O pedido que a confederação se refere foi feito pela liga formada pelos principais times sul-americanos, que se encontraram em janeiro para propor mudanças. O Corinthians não participou da reunião, assim como o Atlético-MG, mas é considerado um grande aliado dos demais clubes. Além dos brasileiros, formam a liga dirigentes do Peñarol, Nacional e River Plate (Uruguai); Boca Juniors, River Plate, San Lorenzo e Racing (Argentina); Universidad de Chile, Colo Colo e Universidad Católica (Chile); Olimpia e Cerro Porteño (Paraguai); Sporting Cristal e Club Melgar (Peru); e LDU (Equador).

Antes das mudanças serem anunciadas, o Corinthians criticava abertamente os valores pagos pela Libertadores. Inclusive, o ex-superintendente de futebol, Andrés Sanchez, chegou a fazer declarações ameaçando tirar o clube do torneio.

Confira o que o Corinthians deixou de ganhar com a taxa de 10% cobrada pela Conmebol em 2015:

Corinthians 2 x 0 São Paulo – Renda de R$ 3.528.236,00
Taxa de 10% repassada à Conmebol: R$ 352.823,6

Corinthians 4 x 0 Danubio (URU) – Renda de R$ 3.329.516.50
Taxa de 10% repassada à Conmebol: R$ 332.951,65

Corinthians 0 x 0 San Lorenzo (ARG) – Renda de R$ 3.283.955,00
Taxa de 10% repassada à Conmebol: R$ 328.395,5

Corinthians 0 x 1 Guaraní (PAR) - Renda de R$ 3.327.731,50
Taxa de 10% repassada à Conmebol: R$ 332,773,15

Total repassado em quatro jogos: R$ 1.346.943,90

Veja Mais:

  • Cantillo deve ser titular do Corinthians nesta quinta

    Corinthians divulga relacionados para jogo contra o Sport pelo Brasileirão; garotos da base voltam

    ver detalhes
  • Danilo Avelar proferiu um insulto racista em jogo online na noite desta terça-feira

    Corinthians decide encerrar contrato de Danilo Avelar após ato racista; reunião selará detalhes

    ver detalhes
  • Natascha foi operada nesta quarta-feira e já liberada para voltar para casa

    Goleira do Corinthians celebra cirurgia bem-sucedida e agradece apoio da torcida; veja foto

    ver detalhes
  • Elenco do Corinthians finalizou a preparação para enfrentar o Sport

    Corinthians tem atividade tática e de bola parada em último treino antes de jogo com o Sport

    ver detalhes
  • Corinthians se classificou para as quartas de final da Copa do Brasil de Futsal

    Corinthians empata com São José e se classifica para as quartas da Copa do Brasil de Futsal

    ver detalhes
  • Ídolo da Fiel, Paulinho deixou o Corinthians em 2013

    Mãe de Paulinho revela torcida para jogador voltar ao Corinthians

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x