Comandante da polícia promete não mais atrapalhar manifestações da torcida corintiana

3.3 mil visualizações 32 comentários

Por Meu Timão

Torcida do Corinthians estendeu faixas de protesto contra a Rede Globo nos últimos jogos

Torcida do Corinthians estendeu faixas de protesto contra a Rede Globo nos últimos jogos

Reprodução

Em meio a protestos, a torcida do Corinthians vai conquistando pequenas vitórias. Como, por exemplo, o direito o próprio direito de protestar.

Após levar faixas com críticas a federações, dirigentes e até políticos (confira um resumo aqui) às arquibancadas e ser reprimida pela Polícia Militar, a torcida do Timão recebeu o aval do comandante do segundo batalhão de choque da polícia de São Paulo. Em entrevista à ESPN, Luiz Gonsaga de Oliveira Junior disse que não haverá mais interferência policial em manifestações pacíficas que ocorram nas arquibancadas.

"Se as manifestações mantiverem esse nível de não serem ofensivas a ninguém e a nenhuma instituição elas vão ocorrer normalmente desde que não ataquem ninguém e não causem nenhum problema a segurança pública", afirmou.

No dia 11, durante jogo contra o Capivariano, membros da Gaviões da Fiel foram acuados pela PM após estenderem faixas. Ao menos um torcedor foi ferido.

Dia 14, no clássico contra o São Paulo, durante novo protesto da torcida, o árbitro da partida pediu ao zagueiro e capitão Felipe para que tentasse convencer os torcedores a baixarem as faixas. A polícia, dessa vez, não interviu.

O delegado se atrapalhou ao tentar explicar a diferença de conduta entre os dos protestos.

"A faixa foi estendida bem próxima aos policiais. Os policiais foram lá e retiraram a faixa desses torcedores. Já no domingo, elas foram colocadas bem no meio da torcida e nós avaliamos que não seria necessário uma atuação nossa mesmo porque elas não estavam ferindo o estatuto do torcedor", disse.

"(No dia 14) Houve um pedido do delegado do jogo, que solicitou ao policiamento a retirada das faixas, mas nós avaliamos lá no momento e vimos que seria desnecessário uma atuação nossa na torcida, poderia causar uma mal maior", completou.

Vale lembrar que o estatuto do torcedor proíbe qualquer tipo de manifestação racista, ofensiva, xenofóbica ou algo nesses termos. As manifestações da torcida alvinegra não ferem tais ordens.

Veja Mais:

  • Elenco comemorando vitória sobre o Palmeiras, na Neo Química Arena

    Chance do Corinthians de ir à Libertadores aumenta em quase 15% após Dérbi; veja números

    ver detalhes
  • Corinthians se reapresentou nesta segunda

    Corinthians se reapresenta após vitória e inicia preparação para jogo com Red Bull Bragantino

    ver detalhes
  • Departamento Jurídico do Corinthians conseguiu um importante pacto com a Justiça do Trabalho de São Paulo para concentrar as dívidas trabalhistas num único acordo

    Corinthians fecha acordo com a Justiça do Trabalho e processos em execução serão parcelados

    ver detalhes
  • Vestiário do Corinthians foi de festa após a vitória no Dérbi

    Ambiente de 'guerra' e ânsia por nova vitória marcam bastidores de Dérbi no masculino; veja o vídeo

    ver detalhes
  • Corinthians enfim voltou a vencer em partidas de estreia da terceira camisa

    Corinthians Feminino põe fim à mística de estreia de terceira camisa após seis anos anos; veja

    ver detalhes
  • Danilo Avelar aguarda definição de futuro no Corinthians

    Corinthians não inscreve Danilo Avelar no Brasileiro e zagueiro segue com futuro indefinido

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x