Ex-presidente do Corinthians, Dualib tem recurso negado e terá de pagar R$150 mil à Justiça

Ex-presidente do Corinthians, Dualib tem recurso negado e terá de pagar R$150 mil à Justiça

Por Meu Timão

Alberto Dualib ainda responde por acusações de dentro do Corinthians

Alberto Dualib ainda responde por acusações de dentro do Corinthians

Foto: Divulgação

Acusado de pagamento de propina na época em que estava no Corinthians, o ex-presidente Alberto Dualib teve recurso negado na Justiça e terá de arcar com R$150 mil de multa. Aos 96 anos, o ex-mandatário alvinegro tentou em vão escapar da condenação por improbidade fiscal.

As investigações da Justiça apontam para o pagamento de R$ 75 mil de propina ao auditor fiscal Manoel Reinaldo Manzano Martins. Escutas telefônicas datadas do início de 2007, ano em que Dualib deixou a presidência do clube, revelaram as negociações ilegais.

A propina foi paga para livrar o clube alvinegro de pagar encargos à Receita Federal. Em nome do Corinthians, Dualib havia se comprometido a pagar R$ 150 mil a Manzano. Apenas metade do valor, contudo, foi transferido até que as investigações chegassem no então presidente do Timão.

"Os diálogos fazem referência ao 'pessoal do imposto de renda', 'aqueles fiscais', 'pessoal da Receita Federal', para se referir ao auditor fiscal Manoel Manzano, em contexto que há expressa referência à 'dinheiro do imposto', apropriação indébita de imposto de renda e contribuição ao INSS", apontou o relatório da 3ª Turma do Tribunal Regional da República, de acordo com reportagem da Gazeta Esportiva.

Além da multa de R$ 150 mil, Dualib terá de pagar R$ 75 mil em conjunto com Manzano referentes ao valor da propina negociada em 2007. Por conta da condenação, o ex-presidente do Corinthians perdeu benefícios fiscais e direitos políticos num intervalo de dez anos.

Veja Mais:

  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes
  • Torcida do Corinthians se despediu da Arena no empate por 0 a 0 com o Atlético-PR

    Maior do país, público do Corinthians é duas vezes a média do Brasileirão 2016

    ver detalhes
  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes