Evento no PSJ faz Cássio lembrar da infância sem pai e de momento com ex-goleiro do Grêmio

Evento no PSJ faz Cássio lembrar da infância sem pai e de momento com ex-goleiro do Grêmio

Por Meu Timão

Cássio foi ovacionado pelas crianças presentes no evento no PSJ

Cássio foi ovacionado pelas crianças presentes no evento no PSJ

Foto: Lucas Mariano/Meu Timão

Convidado para participar da 5ª Festa de Páscoa do Time do Povo, Cássio foi muito bem recebido por cerca de 300 crianças que participaram do evento no Parque São Jorge nesta segunda-feira. Na conversa com os jornalistas após a festa, o goleiro destacou a importância de um momento como esse para as crianças e relembrou a infância.

“Eu não conheci meu pai na infância também. De repente você não tem em casa então ter um carinho aqui é bacana. Então como eu tive na infância, estou podendo proporcionar pra eles agora. Importante é agregar, ser positivo, do bem. Que minha visita possa ter trazido felicidade para eles”, disse Cássio.

Ao chegar na quadra do Parque São Jorge onde estava sendo realizado o evento, o goleiro foi festejado pelo grupos de crianças do Jardim Peri. Um delas, escolhida para receber o kit de páscoa das mãos de Cássio, não conteve a emoção e chorou ao abraçar o jogador. Para o atleta, o carinho é importante e pode representar muito, já que ele também esteve diante de um ídolo quando era mais novo.

“Quando fui para o Grêmio, com 13 anos, sempre gostei muito do Danrlei, e quando conheci ele foi um momento muito feliz. Vim de uma família humilde, não tinha condições e quando conheci ele já fui pedir luva. E ele me deu, conversou. Quando eu subi pra treinar com o profissional sempre conversava. Podia ser frustrante se ele não fosse um cara legal. Foram cinco minutos que ele conversou comigo que valeram muito. Se ele fosse ignorante poderia ter sido uma frustração. Então foi bacana”, disse o goleiro corinthiano, feliz com a participação no evento.

“Tenho um filho e estou acompanhando mais essa evolução das crianças. Muito legal vir participar e ver as crianças chorando assim. Eu não tenho noção do que isso representa e acho que isso é bom, porque continuamos com o pé no chão, mas não tenho noção do que representa. Talvez esses dez minutos que eu fiquei aqui seja a realização de um sonho, que vão levar pra vida inteira, então foi muito legal’, acrescentou.

Veja Mais:

  • Filha dá resposta sensacional ao pai palmeirense: 'Vai, Corinthians'

    Pai força garotinha a cantar música do Palmeiras, e ela surpreende com um 'Vai, Corinthians!'

    ver detalhes
  • Gaviões da Fiel se unirá as outras torcidas organizadas paulitas neste domingo

    Organizadas rivais de São Paulo se unem em evento no Pacaembu em homenagem à Chape

    ver detalhes
  • Arana pode se transferir para a Inter de Milão nos próximos dias

    Com oferta na mão, Corinthians espera retorno de presidente para definir venda de Arana

    ver detalhes
  • Corinthians optou por não utilizar redes sociais em respeito ao momento

    Corinthians suspende redes sociais em dia de velório coletivo da Chapecoense

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes