Danilo vê atual Corinthians no mesmo patamar que o de 2012 e diz: 'Não tem vaidade'

Danilo vê atual Corinthians no mesmo patamar que o de 2012 e diz: 'Não tem vaidade'

Por Meu Timão

Danilo pode levantar sua segunda taça da Libertadores pelo Corinthians

Danilo pode levantar sua segunda taça da Libertadores pelo Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Atleta com mais tempo de clube do atual elenco corinthiano, Danilo acredita que o Timão tem forças suficientes para disputar o título da Copa Libertadores de igual para igual com qualquer outra equipe. De acordo com o camisa 20, o Corinthians “versão 2016”, inclusive, é tão bom quanto o grupo que ergueu o troféu do certame sul-americano de forma invicta.

“Acho que sim (está no mesmo nível). Você formar uma equipe campeã é durante a competição. Nós buscamos isso aí, a cobrança nossa é em cima disso porque ano passado nós saímos no mata-mata. Fizemos a primeira fase muito boa e, um jogo que a gente não foi bem fora de casa, uma responsabilidade muito grande, acabamos eliminados”, disse o meia durante participação no programa Bem, Amigos!, do canal SporTV.

Para o meio-campista, caso a classificação do clube na Libertadores se confirme, a equipe corinthiana disputará um novo torneio a partir das oitavas de final. “Estamos buscando isso aí, jogar dentro e fora de casa da mesma forma, acho que você ser campeão da Libertadores tem que ser assim. Espero aí que a gente possa chegar bem nas finais pra brigar pelo título”, acrescentou.

Símbolo de frieza dentro de campo, Danilo chegou ao Parque São Jorge em 2010. Seu primeiro gol pelo Corinthians ocorreu logo no reencontro com o rival São Paulo, seu time anterior. Na temporada seguinte, o armador foi peça fundamental no esquema tático de Tite que levou o clube ao pentacampeonato. Já em 2012, foi imprescindível para a conquista da Libertadores e do Mundial de Clubes da FIFA.

Questionado sobre a reformulação do elenco hexacampeão brasileiro, o meio-campista foi sincero. “Tínhamos uma base muito boa. Lógico que não é certo sair tantos jogadores de qualidade, mas nossa base era muito boa. Chegaram jogadores que já se encaixaram logo, todo mundo se sente em casa, o grupo é muito bom”, elogiou o jogador de 36 anos, que enalteceu a relação entre os companheiros.

“Todo mundo se ajuda, independente de quem jogue, não tem vaidade. Acho que isso é fundamental. Como eu falei, a gente vai formando o time forte durante a competição. E o time vem mostrando isso”, finalizou.

Veja Mais:

  • Jadson perdeu um pênalti contra a Ponte Preta

    Jadson perde pênalti, ataque é ineficaz, e Corinthians perde na estreia do Paulistão

    ver detalhes
  • Kazim foi o centroavante do Corinthians contra a Ponte Preta

    Vaquinha por Dourado, torcedor astronauta... Fiel detona Kazim após derrota do Corinthians

    ver detalhes
  • Time de Carille não foi páreo para a Ponte nesta quarta; reforços podem estrear domingo

    Corinthians já tem desfalque para jogo de domingo; reforços podem atuar

    ver detalhes
  • Emprestado pelo Corinthians, Gustagol viveu noite de gala no Campeonato Cearense

    Emprestado pelo Corinthians, atacante 'encarna' Neymar e faz quatro na estreia de Rogério Ceni

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes