Corinthians recebe último pagamento da China por vendas do início do ano

Corinthians recebe último pagamento da China por vendas do início do ano

Por Meu Timão

Gil, Ralf e Jadson, somados a Renato Augusto, renderam R$ 63 milhões ao Timão

Gil, Ralf e Jadson, somados a Renato Augusto, renderam R$ 63 milhões ao Timão

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Durante a última semana, o Corinthians recebeu o último pagamento de tudo que ainda era devido em relação aos jogadores que foram negociados com a China no início deste ano.

Segundo a coluna Painel FC, do jornal Folha de S. Paulo, o Beijing Guoan depositou os cerca de R$ 17 milhões referente a parte do Timão da venda de Renato Augusto (50% dos direitos). Esse era o último pagamento que restava.

No final de fevereiro, o clube já tinha recebido o pagamento das vendas de Ralf, Jadson e Gil. Somente o de Renato Augusto havia ficado pendente.

Somando os quatro jogadores, o Corinthians recebeu nos últimos meses aproximadamente R$ 63 milhões de reais em seus cofres. O valor mais alto foi o de Gil, que foi negociado com o Shandong Luneng. O clube era dono de 90% dos seus direitos e ficou com R$ 35 milhões.

O dinheiro será o suficiente para o departamento financeiro respirar aliviado em relação a folha salarial neste início de temporada. Como as contratações deste ano foram todas compradas de maneira parcelada, o dinheiro pôde ser guardado pelo clube.

Veja Mais:

  • Dupla Jô-Rodriguinho já não se mostra mais tão efetiva quanto em outros tempos

    Corinthians leva dois gols de bola área, perde do Botafogo e fica pressionado no Brasileirão

    ver detalhes
  • Clayson falou com a imprensa brevemente: 'Não foi nada demais'

    Atacante do Corinthians é conduzido por policiais a prestar esclarecimentos no Rio

    ver detalhes
  • Corinthians de Carille perdeu do Botafogo na noite dessa quarta-feira

    Torcida 'perdoa' cinco jogadores e dá pior nota a Carille após derrota do Corinthians no Rio

    ver detalhes
  • Acorda, presidente!

    [Walter Falceta] Acorda, presidente!

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes