'Cobrado' por Tite, volante ressalta valor do fair play e projeta até cobranças de falta

'Cobrado' por Tite, volante ressalta valor do fair play e projeta até cobranças de falta

Por Meu Timão

Em alta, Bruno Henrique concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira

Em alta, Bruno Henrique concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Considerado titular do Corinthians em 2016, Bruno Henrique quer alçar voos maiores. Se antes o volante recebia críticas pelo pouco poderio defensivo, agora ele pretende impulsionar seu estilo de jogo “disciplinado” e, quem sabe, tornar-se um dos batedores de falta oficiais da equipe alvinegra na temporada.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, no CT Joaquim Grava, o meio-campista revelou cobranças do técnico Tite acerca do fair play. “Cobra muito. Isso faz ganhar jogo. A disciplina faz ganhar jogo. Fazer uma falta no momento certo. Então esses pequenos detalhes o Tite se apega muito, passa isso para a gente. Todos os jogos ele mostra o que acertamos, erramos e o que tem que melhorar. Acreditamos muito no que ele fala e tentamos melhorar”, afirmou Bruno Henrique.

A exigência do comandante não se dá por menos. Time que mais pontuou na primeira fase do Campeonato Paulista 2016, o Corinthians ainda pôde ser orgulhar de vencer o Troféu Fair Play, premiação oferecida pelo Panathlon Club São Paulo e pela Federação Paulista de Futebol (FPF) à equipe mais disciplinada do Estadual. Em 2015, aliás, o Timão também se destacou pelo quesito e foi condecorado com o troféu fair play do Brasileirão.

“Tudo isso. Tite é muito detalhista. Ele procura trabalhar as coisas, qualquer coisa que a gente tem que melhorar, ele sempre cobra muito. Passe certo, lançamento, chute, finalização, todas essas coisas ele cobra muito. A gente treina muito e está nos ajudando bastante”, acrescentou o volante.

A disciplina, algo de importância irrisória para alguns, é fundamental para Tite. Durante boa parte do ano passado, o treinador exigiu que os atletas não usassem caneleiras durante os treinamentos. A medida fez com que os jogadores evitassem entradas duras e trabalhassem as roubadas de bola de forma técnica.

Por fim, Bruno Henrique revelou que tem mantido os treinos de bola parada para entrar na lista de batedores do Corinthians – hoje, Lucca, Giovanni Augusto e Uendel exercem a função dentro da equipe titular. Para o camisa 25, no entanto, a concorrência no fundamento não é algo que o incomode.

“Estou treinando. Cheguei e tinha batedores na minha frente. Tive bastante problema no tornozelo que me dificultou o treinamento. Estou treinando e, quem sabe, se tiver a oportunidade, posso voltar a bater falta”, avisou o meio-campista, que provavelmente estará em campo no próximo sábado, diante do Red Bull Brasil, às 16h20 (de Brasília), em Itaquera, pelo jogo único de quartas de final do Paulistão.

Veja Mais:

  • Índio deu a vitória ao Corinthians/UNIP

    Com gol no fim, Corinthians vira para cima do Sorocaba e se aproxima do título nacional

    ver detalhes
  • Oswaldo comandou atividades desta segunda-feira

    Oswaldo esboça Corinthians para duelo com Cruzeiro; veja provável escalação

    ver detalhes
  • Oya é um dos destaques do Timão na disputa no Sul do Brasil

    Timão joga bem, mas não impede segunda derrota na Copa Internacional Sub-20

    ver detalhes
  • Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    Dispensado do Corinthians, Willians se pronuncia em rede social

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes