Jogadores do Corinthians apontam ao menos dois fatores para se preocupar quanto ao Red Bull

Jogadores do Corinthians apontam ao menos dois fatores para se preocupar quanto ao Red Bull

Por Meu Timão

Uendel, ex-Ponte Preta, alertou para pontos fortes da equipe campineira

Uendel, ex-Ponte Preta, alertou para pontos fortes da equipe campineira

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O Red Bull Brasil se classificou às quartas de final do Campeonato Paulista com a pior campanha entre os times pequenos que avançaram. Ainda assim, a equipe de Campinas é vista como a mais perigosa na opinião dos jogadores do Corinthians. Timão e Toro Loko se enfrenta neste sábado, às 16h20, na Arena, por uma vaga na semifinal do Estadual.

O zagueiro Yago e o lateral-esquerdo Uendel, prováveis titulares diante do Red Bull, concederam entrevista no CT Joaquim Grava nesta quinta-feira. Os corinthianos destacaram ao menos dois fatores para se preocupar em relação ao adversário: os atletas experientes e a boa infraestrutura por trás do clube criado apenas em 2007.

"Na minha opinião, das equipes do interior, a gente pegou o pior para a gente. O time mais difícil, o que melhor se posiciona, com jogadores que jogaram em times grandes. Então acho que nossa dificuldade vai ser maior, mas isso nos deixa mais atento, mais concentrado, para não ser surpreendido", destacou Yago.

Uendel ainda traz consigo uma experiência pessoal. Por já ter jogado na Ponte Preta, o lateral-esquerdo conhece mais detalhes do Red Bull Brasil. Ele também enalteceu a rodagem de boa parte do elenco adversário. Artilheiro do Estadual com 11 gols, por exemplo, Roger tem 31 anos e já jogou em diversos clubes do país.

"Não nos traz surpresas s nenhuma a forma que eles estão jogando. Eu já tive oportunidade de ficar uma semana lá com a Ponte. O centro de treinamento deles é similar a de clubes grandes, uma estrutura muito boa, tem jogadores de qualidade, Sacoman, o Roger. Tem um bom goleiro, o Saulo, jogadores rápidos na frente, o Misael", declarou o camisa 6 do Timão.

"Estamos estudando ele de tudo quanto é jeito possível, vídeos, palestras. O Tite costuma passar sobre os adversários, passou ontem, passou hoje.. Entre os menos é que tem o melhor estilo de jogo, estamos esperando um dos jogos mais difíceis da temporada, similar a Santa Fe e Cerro e estamos nos preparando para não ter surpresas", completou.

Veja Mais:

  • Clayton disputou 14 jogos, marcando dois gols

    Corinthians e Atlético-MG finalizam últimos detalhes para devolução de Clayton

    ver detalhes
  • Carille definiu os jogadores que iniciam o duelo contra a Chapecoense

    Carille saca Clayson, mantém Jadson fora e escala Corinthians para enfrentar Chapecoense

    ver detalhes
  • Danilo volta a ser opção para Carille

    Sem Jadson e com Danilo, Corinthians relaciona 22 jogadores para viagem a Chapecó

    ver detalhes
  • Pablo pode voltar a jogar pelo Corinthians neste sábado

    Pablo treina no gramado, mas DM do Corinthians ganha novos 'pacientes'; veja lista

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes