Ação com refugiados faz o Corinthians ser destaque no site da ONU

Ação com refugiados faz o Corinthians ser destaque no site da ONU

Por Meu Timão

A ação foi feita pelo Departamento de Responsabilidade Social do Corinthians

A ação foi feita pelo Departamento de Responsabilidade Social do Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

No último sábado, acompanharam a vitória do Timão sobre o Red Bull, diretamente da Arena Corinthians, cerca de 100 imigrantes refugiados de dez países. Antes do jogo, a receptividade corinthiana ganhou destaque no site brasileiro da ONU.

A ação, uma edição especial do “Time do Povo”, que já costuma proporcionar a crianças e jovens carente “um dia de Corinthians”, foi realizada pelo Departamento de Responsabilidade Social do clube em parceria com a Caritas Arquidiocesana de São Paulo, que mantém o Centro de Referência do Refugiado.

Antes de irem à Arena Corinthians, onde assistiram ao jogo válido pelas quartas de final do Campeonato Paulista, os refugiados conheceram o Parque São Jorge e participaram de uma visita monitorada no Memorial Corinthians.

Das arquibancadas, o grupo pôde assistir à goleada do Timão sobre o Red Bull. Antes, no entanto, 11 crianças entraram com os jogadores no gramado.

“Pé quente”, o grupo de refugiados era formado por pessoas dos seguintes países: Congo, Angola, Nigéria, Mali, Colômbia, Filipinas, Iraque, Síria, Guiné-Conacri e Guiné Bissau.

Veja Mais:

  • Marlone está fora do clássico

    Corinthians perde Marlone para o Dérbi na Arena

    ver detalhes
  • Corinthians fará primeiro jogo no domingo em 2017

    Clássico e primeiro jogo do Corinthians no domingo: FPF desmembra rodadas do Paulista

    ver detalhes
  • Romarinho anotou cinco gols em cinco jogos contra Palmeiras

    Romarinho manda recado ao elenco do Corinthians antes de clássico contra Palmeiras

    ver detalhes
  • Camisa que será usada na noite desta quarta-feira

    Corinthians divulga imagem do uniforme que será usado contra Palmeiras; confira

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes