Corinthians tem aval da Caixa para contrato dos naming rights

Corinthians tem aval da Caixa para contrato dos naming rights

Por Meu Timão

Fiel aguarda ansiosamente um acordo pelos NR da Arena

Fiel aguarda ansiosamente um acordo pelos NR da Arena

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O tão esperado naming rights da Arena Corinthians pode estar próximo de ser anunciado. Para isso, o Corinthians já possui o aval da Caixa Econômica Federal, patrocinadora máster do time. A informação foi divulgada pelo UOL Esporte.

Segundo a publicação, o banco estatal já teve acesso ao contrato dos NR com mais de 700 páginas e aprovou o acordo. O aval era necessário porque a Caixa foi responsável pelo financiamento para a construção do estádio alvinegro.

O presidente Roberto de Andrade declarou na última reunião do conselho, na segunda-feira, que o acordo sairia dentro de 15 dias. A expectativa é que nos primeiros dias de maio o anúncio oficial seja feito.

Para conseguir conciliar a Caixa e a empresa que pretende dar o nome ao estádio, alguns acordos foram feitos. Por exemplo, a mudança nas propriedades do patrocínio máster. A empresa, que é do ramo financeiro, mas não uma concorrente da Caixa, terá acesso ao espaço das costas da camisa, que antes pertencia ao banco estatal.

Veja Mais:

  • Marciel e Jô despertam interesse de times brasileiro e alemão; Juninho, Scarpa e Tréllez podem chegar

    Mercado agitado! Veja quem pode deixar e reforçar o Corinthians no resumão do Meu Timão

    ver detalhes
  • Marcelo Hermes deve ser emprestado pelo Benfica em 2018; Corinthians de olho

    Protegido por R$ 175 milhões, lateral do Benfica é oferecido ao Corinthians para 2018

    ver detalhes
  • Guilherme Siqueira foi contratado pelo Atlético de Madrid em 2014

    Ex-Atlético de Madrid, lateral ítalo-brasileiro é sondado pelo Corinthians

    ver detalhes
  • O diário da invasão -  Cinco anos de um feito histórico

    [Rafael Castilho] O diário da invasão - Cinco anos de um feito histórico

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes